Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Sudorese

Suor excessivo e constante caracteriza os quadros de hiperidrose, que podem aparecer na infância, adolescência ou na idade adulta

Consulta presencial com clínico geral

A PARTIR DE

R$ 60*

Consulta online com clínico geral

A PARTIR DE

R$ 90*

Desconto em medicamentos

ATÉ

35%

O que é a sudorese?

A sudorese (produção de suor pelo corpo) é normal e corresponde à tentativa do organismo de regular a temperatura corporal por meio da liberação de líquidos. Também chamado de transpiração, o suor é um fluido à base de sal que é liberado pelas glândulas sudoríparas.

No entanto, em algumas situações, quando a transpiração é intensa, com o corpo suando demais, sem que a pessoa esteja em um ambiente muito quente ou tenha praticado atividade física, por exemplo, esse fenômeno é chamado de sudorese excessiva.

A quantidade de suor produzida pelo organismo é regulada pelo sistema nervoso autônomo simpático. Sudorese excessiva e constante provocada por hiperatividade das glândulas sudoríparas caracteriza os quadros de hiperidrose, que podem aparecer na infância, adolescência ou na idade adulta.

Quais são os tipos de hiperidrose?

A hiperidrose pode ser primária ou secundária:

  • Hiperidrose primária: também chamada de essencial, tem características genéticas e é diretamente relacionada com o estresse e a instabilidade emocional. A incidência é maior em pessoas da mesma família.
  • Hiperidrose secundária: ocorre em decorrência de outras doenças, entre elas, hipertireoidismo, diabetes, obesidade e alterações hormonais.

Também é possível classificar a hiperidrose como focal, quando afeta somente uma área do corpo, ou como generalizada, quando atinge o corpo todo.

Quais são os sintomas de sudorese?

O suor excessivo é um sintoma da hiperidrose, que pode se manifestar nas mãos, pés, axilas, rosto, sob as mamas, na região inguinal e no couro cabeludo, partes do corpo que contêm maior número de glândulas sudoríparas.

Nas hiperidroses primárias de fundo emocional, os sintomas desaparecem durante o sono ou sedação.

Sudorese em quantidades normais é um processo corporal essencial. A transpiração normal é aquela que não interfere na realização das atividades diárias e nem causa desconforto.

As áreas do corpo que mais liberam suor são:

  • Axilas
  • Rosto
  • Palmas das mãos
  • Solas dos pés

O que causa sudorese?

Há registros de casos de hiperidrose em qualquer idade, desde bebês até idosos.

As principais causas de suor excessivo são:

  • Genética (histórico familiar de hiperidrose)
  • Estresse
  • Ansiedade
  • Menopausa
  • Gravidez
  • Hipertireoidismo
  • Diabetes
  • Tuberculose
  • Doenças que afetem o sistema nervoso, como Parkinson
  • Artrite reumatoide
  • Consumo frequente e excessivo de bebida alcoólica ou outras drogas
  • Câncer, como linfoma ou leucemia
  • Feocromocitoma (tumor nas glândulas adrenais)
  • Obesidade
  • Problemas cardiovasculares
  • Efeito colateral de medicamentos

Certas situações também podem provocar sudorese, como calor, comidas apimentadas, febre ou prática de exercícios físicos.

O suor excessivo das mãos pode acontecer em episódios de estresse, tensão ou nervosismo, como por exemplo em uma entrevista de emprego ou devido à realização de uma prova, em contexto de ansiedade ou medo.

Quando a sudorese é preocupante?

A hiperidrose, caracterizada pelo suor excessivo (sudorese), não é uma doença grave, mas pode comprometer qualidade de vida e ter implicações nas atividades sociais, escolares ou profissionais. É interessante procurar ajuda médica para identificar o seu caso e fazer o tratamento adequado, para não deixar o problema afetar a sua rotina.

Tratar a hiperidrose é uma forma de corrigir a produção excessiva de suor, mas não vai acabar com o estresse e a ansiedade, nem com a instabilidade emocional. O acompanhamento psicoterápico também é uma boa opção para controlar a sudorese.

Como investigar a sudorese?

O diagnóstico clínico é baseado nos sintomas do paciente e no seu histórico médico. A consulta com o especialista (endocrinologista ou dermatologista) também deve investigar a hipótese de hiperidrose secundária provocada por alguma doença de base.

Se o indivíduo não tiver essas condições crônicas já diagnosticadas, exames de laboratório e imagem podem ser solicitados para identificar a causa dos suores excessivos.

Como tratar a doença?

Os médicos mais indicados para procurar em caso de suor excessivo são os clínicos gerais, dermatologistas ou endocrinologistas, se as causas forem hormonais, que podem indicar os procedimentos mais adequados.

Os desodorantes antitranspirantes (geralmente com hidróxido de alumínio, substância que obstrui ou contrai as glândulas sudoríparas, diminuindo o suor) são indicados no caso de suor excessivo e seu odor nas axilas.

Porém, seu efeito é limitado, sendo necessário reaplicar depois de algumas poucas horas. Uma opção natural é a pedra hume, que também é antitranspirante.

Também existem discos absorventes destinados às axilas e palmilhas absorventes para o suor excessivo nos pés.

O tratamento costuma ser clínico ou cirúrgico. Nos casos mais leves, podem ser indicados medicamentos por via oral e de uso tópico.

A aplicação de toxina botulínica (botox) também ajuda a controlar a sudorese excessiva nas axilas, palma das mãos, sola dos pés, virilhas ou couro cabeludo, pois age bloqueando a produção de suor pelas glândulas sudoríparas do local.

No entanto, o efeito das injeções é limitado, em média por seis meses, e precisam ser repetidas.

A iontoforese é feita com a aplicação de agentes ionizantes na região da pele, com suor excessivo, utilizando uma corrente elétrica para facilitar a absorção destas substâncias na pele. Esses íons, quando absorvidos, vão diminuindo gradualmente a transpiração no local da pele onde foram aplicados.

O tratamento deve ser feito pelo médico de 2 a 3 vezes por semana, por cerca de 10 a 15 minutos, e, que, posteriormente vai sendo alterado para sessões quinzenais ou mensais. A iontoforese não é um tratamento definitivo, por isto, deve ser feita regularmente para gerar resultados esperados.

Alguns remédios podem ser indicados pelo especialista para o suor excessivo, como o glicopirrolato ou a oxibutinina, que são anticolinérgicos (agem reduzindo a produção do suor e podem ser tomados diariamente, de acordo com a orientação médica).

Os antidepressivos também podem ser prescritos pelo médico nos casos mais graves, para ajudar a reduzir a ansiedade que pode aumentar a produção de suor. Geralmente, são receitados quando outras formas de tratamento não foram eficazes para reduzir a sudorese.

Quadros mais graves, no entanto, podem exigir intervenção cirúrgica para a retirada das glândulas sudoríparas das axilas, ou de gânglios da cadeia simpática (simpatectomia) por via videoendoscópica. A cirurgia para controle da hiperidrose é realizada por meio de duas pequenas incisões, quase não deixa cicatrizes e pode representar a cura definitiva para a doença.

Como prevenir a sudorese?

Para evitar este tipo de incômodo em situações indesejadas, como encontros ou reuniões, é indicado lavar as mãos com água e sabão frequentemente e carregar lenços de papel ou gel antibacteriano para deixar as mãos limpas e secas.

Evitar o estresse exagerado, com terapias alternativas, como yoga, aromaterapia ou acupuntura podem ajudar a diminuir o suor nestas ocasiões normais de ansiedade. Além disso, existem receitas caseiras naturais que podem ajudar a diminuir o suor, como o chá de sálvia.

Ainda é recomendado cultivar hábitos saudáveis para manter a qualidade de vida e prevenir doenças crônicas que podem resultar em sudorese, com as seguintes práticas:

  • Evitar o uso abusivo de álcool
  • Não ingerir drogas
  • Controlar o peso e manter alimentação balanceada
  • Agendar consultas e exames regularmente
  • Cuidar da saúde mental
  • Tomar medicação somente com prescrição e acompanhamento médico
Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Cardiologista

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil