Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Saúde V


Saúde e Bem-estar

Alimentação

Dicas e Curiosidades

Exames

Saúde Mental

Exames

Saiba o que é e para que serve o exame de dosagem de TSH

27 de

junho

de 2023

exame tsh
assinatura vale saúde

Teste laboratorial de sangue verifica nível do hormônio que identifica disfunções da glândula tireoide

O que é o exame TSH?

Os principais exames que avaliam a glândula tireoide são TSH, T3 e T4 livre, dosagem de anticorpos como o anti-TRAB, anti-tireoglobulina e anti-TPO no sangue, ultrassom, cintilografia ou biópsia.

Com esses testes de laboratório e imagem, é possível verificar o funcionamento e as características da glândula. Quando as dosagens estiverem alteradas, podem ser indicativas de doenças como hipotireoidismo ou hipertireoidismo, nódulos, cistos e tumores na tireoide.

Em caso de suspeita de problemas na tireoide, é recomendado consultar o endocrinologista ou o clínico geral, que podem solicitar os exames mais adequados para avaliar a glândula.

O TSH, também conhecido como hormônio tireoestimulante, é produzido na hipófise (glândula localizada no cérebro) com a função de induzir a tireoide a produzir dois hormônios: triiodotironina (T3) e tiroxina (T4), que ajudam a controlar o metabolismo do corpo.

O exame de TSH ultrassensível serve para examinar os níveis de hormônio no organismo por meio de uma amostra de sangue. Ele é utilizado no diagnóstico de hipertireoidismo e hipotireoidismo. Seus níveis também podem estar alterados devido a tumores ou uso de determinados medicamentos.

Neste artigo, vamos falar mais sobre o teste, sua interpretação e os quadros que estão relacionados com ele. Continue a leitura!

O que é a tireoide?

A tireoide é uma pequena glândula perto da base do pescoço. Ela tem formato de borboleta e produz dois hormônios: tiroxina e triiodotironina. Embora seja pequena, tem um impacto significativo na saúde, pois seu principal papel é regular o metabolismo do corpo.

Os hormônios produzidos pela tireoide agem na função de órgãos vitais como coração, cérebro, fígado e rins. Eles interferem, também, no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes, na regulação dos ciclos menstruais, na fertilidade, no peso, na memória, na concentração, no humor e no controle emocional, garantindo o equilíbrio do organismo.

Quando a glândula não estiver funcionando adequadamente, pode liberar hormônios em excesso (hipertireoidismo) ou em quantidade insuficiente (hipotireoidismo).

No hipertireoidismo, o corpo começa a funcionar rápido demais: o coração dispara, o intestino solta, a pessoa fica agitada, fala demais, gesticula muito, dorme pouco, sentindo-se com muita energia, mas também muito cansada.

Se a produção de hormônio for insuficiente, ocorre o hipotireoidismo. O organismo funciona mais lentamente: o coração bate mais devagar, o intestino prende e o crescimento pode ficar comprometido. Também há diminuição da capacidade de memória, cansaço excessivo, dores musculares e articulares, sonolência, pele seca, ganho de peso, aumento nos níveis de colesterol no sangue e depressão.

Problemas na tireoide podem aparecer em qualquer fase da vida, do recém-nascido ao idoso, em homens e em mulheres.

Quais são os sintomas de distúrbios na tireoide?

Os sinais de disfunções na glândula podem ser muito parecidos com os de outras doenças. Fique atento ao aparecimento de:

  • Bócio (glândula tireoide visivelmente aumentada ou nódulos na tireoide), caracterizado por inchaço na parte da frente do pescoço
  • Irritação e desconforto nos olhos, que ficam saltados
  • Perda de peso (resultante da queima de músculos e proteínas) ou ganho de peso sem motivo aparente
  • Insônia, dificuldade para dormir ou sonolência
  • Diarreias ou intestino preso
  • Depressão ou mudanças de humor
  • Agitação incomum, nervosismo e irritabilidade
  • Sudorese
  • Taquicardia (aumento da frequência cardíaca) ou braquicardia (desaceleração dos batimentos)
  • Hipertensão (aumento da pressão arterial)
  • Tremores
  • Alterações no ciclo menstrual
  • Fraqueza muscular (principalmente nas coxas e braços)
  • Cansaço e fadiga
  • Aumento ou falta de apetite
  • Pele ruborizada
  • Falhas de memória ou dificuldades cognitivas
  • Dores musculares
  • Queda de cabelo e pele ressecada
  • Aumento de colesterol
  • Sensibilidade anormal ao frio ou ao calor
  • Inchaço

Assine o App da Vale Saúde: Pronto Atendimento Online 24h por R$ 49,90

Qual o valor do exame de sangue TSH?

O exame de TSH é feito em um hospital ou laboratório a partir da coleta de sangue. Se o paciente fizer uso de medicação contínua, é necessário informar a clínica, pois alguns remédios podem interferir no resultado.

O uso de biotina em doses acima de 5.000 mcg/dia (5 mg/dia) pode interferir no resultado deste exame. No caso de incompatibilidade do resultado com o quadro clínico, a suspensão da biotina por cerca de 72 horas deve eliminar essa interferência.

Não existem recomendações de preparo para o exame. Caso a amostra de exame seja utilizada para outros testes que exigem jejum, o paciente poderá se alimentar após a coleta.

Os resultados costumam ficar disponíveis em até um dia útil. A interpretação depende da razão pelo qual o teste foi solicitado.

Os níveis de TSH são medidos em miliunidades (mU) por litro de sangue (L). Os valores de referência para adultos são, em média, de 0,45 a 4,5 mUI/L.

Acompanhe a tabela completa:

  • Recém-nascidos com 1 semana de vida: 15 mUI/L
  • Bebês com 2 semanas de vida até 11 meses: entre 0,8 e 6,3 mUI/L
  • Crianças de 1 a 6 anos: entre 0,9 e 6,5 mUI/L
  • Jovens de 7 a 17 anos: entre 0,3 e 4,2 mUI/L
  • Adultos com mais de 18 anos: entre 0,3 e 4,5 mUI/L
  • Idosos: 0,40 a 5,8 mUI/L

Segundo recomendação da Sociedade Brasileira de Endocrinologia (SBEM), durante a gestação, os valores de referência do TSH são:

  • primeiro trimestre: 0,1 a 2,5 mUI/L
  • segundo trimestre: 0,2 a 3,5 mUI/L
  • terceiro trimestre: 0,3 a 4,3 mUI/L

Alterações da tireoide na gravidez

Quem tem hipotireoidismo ou hipertireoidismo pode ter mais dificuldade para engravidar e tem maior possibilidade de ter aborto espontâneo e problemas de formação no bebê. Ainda há maior risco de eclampsia (quadro grave relacionado à hipertensão na gravidez), parto prematuro e placenta prévia (mal posicionada, também conhecida como placenta de inserção baixa).

Quem está tentando engravidar deve conseguir normalizar os valores da tireoide com o uso de medicamentos indicados pelo endocrinologista e manter o devido controle durante a gestação, para diminuir as chances de complicações.

O que significa quando o TSH está alto?

O TSH alto pode indicar:

  • Hipotireoidismo, que é comumente causado pela tireoidite de Hashimoto
  • Que o tratamento para hipotireoidismo não está sendo feito corretamente, com dose inferior de hormônio

Em casos de TSH alto, a tireoide não está produzindo hormônio o suficiente ou que há alguma disfunção da glândula hipófise no cérebro. Consequentemente, há um aumento do nível do hormônio no sangue para que a tireoide exerça sua função de forma adequada. Portanto, uma das características do hipotireoidismo é o TSH alto e o T4 baixo.

O TSH baixo pode significar:

  • Tumor na hipófise, que está impedindo a produção de TSH
  • Hipertireoidismo, comumente causado pela doença de Graves (doença autoimune em que as próprias células do sistema imunológico atuam contra a tireoide, provocando o aumento da produção de hormônios tireoidianos)
  • Hipófise produzindo mais TSH que o necessário
  • Que o tratamento do hipotireoidismo não está sendo feito corretamente com dose superior de hormônio
  • Gravidez no primeiro trimestre

No caso do TSH baixo, a tireoide está produzindo T3 e T4 de forma excessiva. Nesse caso, há uma redução da liberação do TSH no sangue para tentar regular a função da tireoide. Assim, o TSH fica baixo; e o T4, alto.

Quais são as causas e fatores de risco para alterações do TSH?

As principais causas dos distúrbios da tireoide são:

  • Doenças autoimunes
  • Presença de nódulos ou cistos na tireoide
  • Tireoidite (inflamação da glândula tireoide)
  • Deficiência ou consumo excessivo de iodo, elemento essencial para formação dos hormônios tireoidianos
  • Tumores

Possuir histórico familiar dessas disfunções é um grande fator de risco. Se você tiver algum parente que foi diagnosticado com os distúrbios de tireoide ou já desenvolveu Doença de Graves, é válido conversar com um endocrinologista para saber que medidas tomar na sequência.

Como prevenir os distúrbios da tireoide?

O exame TSH é normalmente é solicitado quando surgem sintomas que podem indicar problemas na tireoide, como alteração do peso, bócio, pele seca, batimentos cardíacos acelerados, cansaço ou tremor nas mãos.

Não há uma forma concreta de evitar as disfunções da tireoide, mas manter hábitos saudáveis sempre ajuda a prevenir o aparecimento de problemas ou minimizar seus efeitos.

É indicado, a partir dos 40 anos, fazer testes de sangue anuais para checar a dosagem do hormônio TSH, colesterol, triglicérides e glicemia. O exame facilita a identificação do hipotireoidismo e do hipertireoidismo subclínicos, quando a desregulação existe, mas ainda é inicial. Dessa forma, o tratamento já pode ser iniciado e apresenta melhores resultados.

quem tem casos de hipertireoidismo ou hipotireoidismo na família deve redobrar os cuidados. Nesse caso, o médico pode solicitar que o acompanhamento do TSH se inicie antes da faixa etária dos 40.

Os exames da tireoide são indicados para pessoas em caso de sintomas de hipotireoidismo ou hipertireoidismo, mulheres grávidas ou que desejam engravidar e em caso de alterações durante autoexame ou exame médico da glândula.

Além disso, os testes também são indicados após tratamento com radiação para câncer de pescoço ou cabeça e durante o tratamento com remédios, como lítio, amiodarona ou citocinas, por exemplo, que podem interferir no funcionamento da tireoide.

Encontre a ajuda necessária na Vale Saúde

A Vale Saúde foi feita para cuidar da sua saúde. Ao assinar, você tem acesso a mais de 60 especialidades, incluindo endocrinologista.

Além disso, também é possível coletar exames, como os testes sangue, sem filas e de uma maneira muito mais prática.

Saiba mais sobre as assinaturas da Vale Saúde e comece a tratar de si mesmo!

* Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o valor preciso será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Exame TSH

Hipotireoidismo

Hipertireoidismo



vale saúde sempre assinatura post

Escrito por Vale Saúde

A Vale Saúde é uma marca Vivo e oferece serviço de assinaturas com descontos e preços acessíveis para você cuidar melhor da sua saúde.

Posts Relacionados

check-up médico

Você sabe o que é um check-up médico?

Quer saber como se cuidar? Faça o seu check-up regularmente e veja os benefícios

Exame de VDRL

Entenda para que serve o exame VDRL

Teste laboratorial de sangue é um dos principais exames para diagnosticar a sífilis

gordura no fígado

Gordura no fígado: Qual exame detecta esteatose hepática

Confira quais testes diagnosticam condição causada por sobrepeso e consumo de álcool

Receba novidades em seu email

Inscreva-se na nossa newsletter

Ao se inscrever, você concorda com os termos de uso, a política de privacidade e em ser contatado por SMS, e-mail e telefone.

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil