Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Saúde V


Saúde e Bem-estar

Alimentação

Dicas e Curiosidades

Exames

Saúde Mental

Dicas e Curiosidades

Gravidez semana a semana: o que muda na mãe e no bebê?

23 de

maio

de 2024

assinatura vale saúde

Entenda as mudanças que acontecem nesse momento tão importante.

Como a gravidez evolui?

A gravidez é um momento de muitas mudanças, principalmente biológicas e fisiológicas, que resultam na manifestação de vários sintomas e desconfortos para a gestante.

As mudanças são naturais, mas cada corpo é único e reage de uma maneira diferente. A melhor forma de passar por esse momento é buscando orientação, entendendo como a gravidez evolui semana a semana, e o que isso significa para você e para o bebê.

Os nove meses (40 semanas) são divididos em trimestres, e cada semana é marcada por mudanças significativas. Durante esse período, é importante que a gestante tenha suporte emocional. Conversar com profissionais da saúde e outras mães pode ajudar a lidar com as alterações no corpo e com a autoestima. Durante o pré-natal, o médico irá acompanhar cada etapa e monitorar a saúde da futura mamãe e do bebê.

Continue lendo para saber mais sobre como o bebê se desenvolve e o corpo da mãe muda ao longo desse tempo!

Assine o App da Vale Saúde: Plano Individual por R$ 14,90/mês

Quais são os principais sinais no início da gravidez?

Uma gestação costuma dar sinais que apontam seu desenvolvimento, e alguns são mais comuns do que outros, incluindo:

  • Menstruação atrasada
  • Fadiga e muito sono
  • Seios inchados e doloridos
  • Enjoos
  • Vontade constante de urinar
  • Alterações na pele, como na cor da aréola ao redor do mamilo
  • Desejo por alimentos específicos

Confirmar a suspeita de gravidez é importante para dar início ao pré-natal o quanto antes. Por isso, ao perceber algum sinal de uma possível gestação, faça um teste de farmácia, e um exame de sangue Beta HCG para confirmar ou descartar a condição.

Assine o App da Vale Saúde: Plano Familiar por R$ 21,90/mês

Primeiro trimestre: 1 a 13 semanas

O primeiro trimestre se inicia no momento da fecundação até a décima terceira semana. Esse é considerado um período delicado, pois é quando ocorrem a maioria dos abortos espontâneos. Por isso, muitas mães preferem aguardar a chegada do segundo trimestre antes de contar sobre a gravidez para amigos e familiares.

Nesta fase da gestação, a placenta está se formando por meio do saco gestacional, que envolve e protege o bebê, completando a formação até décima segunda semana de gestação, aproximadamente. Além disso, todo o sistema de apoio se desenvolve, como o cordão umbilical e o líquido amniótico, garantindo que o embrião receba todos os nutrientes que precisa.

Mesmo estando no começo da gestação, as escolhas da mãe já começam a afetar o bebê. É fundamental parar o uso de drogas, álcool ou cigarros, buscar um estilo de vida mais saudável e ter uma alimentação balanceada. Também é importante procurar orientação médica para esclarecer dúvidas, tomar ácido fólico e vitaminas pré-natais.

  • Mudanças na mãe

No primeiro trimestre, o corpo da gestante está se adaptando a nova condição e, além dos sintomas citados anteriormente, esse período costuma ser uma montanha-russa de emoções por conta do aumento dos níveis hormonais, fazendo com que a mamãe se sinta chorosa ou irritada. A boa notícia é que esses sintomas normalmente aliviam após o primeiro trimestre.

  • Mudanças no bebê

No começo da gravidez, o que era apenas um amontoado de células, rapidamente se transforma em um feto, mais ou menos do tamanho de uma ameixa. O desenvolvimento acontece muito rápido com a multiplicação das células para iniciar a formação de vários órgãos, como coração, pulmão, fígado e medula.

Após a oitava semana, o bebê já tem braços e pernas aparentes, iniciando a formação dos dedos. Na décima primeira semana o coração do bebê está batendo forte o suficiente para ser escutado na ultrassonografia. Até o fim do trimestre, o rosto está quase todo formado, todos os órgãos essenciais e seus genitais estão definidos, mas ainda não é possível determinar o sexo.

Segundo trimestre: 14 a 26 semanas

Durante o segundo trimestre, o bebê termina completamente sua formação. As funções respiratórias, auditivas e musculares se desenvolvem completamente e ele começa a ganhar suas características físicas, definindo olhos e orelhas. É também nessa fase que o vínculo entre pais e bebê fica mais forte, já que ele começa a ouvir e distinguir sons externos.

Esse período é considerado o mais tranquilo e agradável para a mãe. É recomendando fazer ao menos duas consultas pré-natal durante esses meses. O obstetra responsável deverá solicitar exames de sangue, urina e o segundo ultrassom, para avaliar a saúde da gestante e o desenvolvimento do bebê.

  • Mudanças na mãe

Do quarto ao sexto mês os sintomas do início da gravidez começam a desaparecer. Entretanto, eles dão lugar a outros desconfortos, como constipação, dores pélvicas, hemorroidas, refluxo e azia.

Além disso, o sistema cardiovascular aumenta sua capacidade e o coração trabalha duas vezes mais. As gengivas ficam mais sensíveis, facilitando o desenvolvimento de processos inflamatórios e sangramentos.

A barriga começa a aparecer no início do segundo trimestre, e a mãe poderá notar o surgimento de uma linha mais escura que liga o umbigo a região da virilha, chamada linha nigra ou alba, que ocorre devido as alterações hormonais. No meio da gravidez (20 semanas), os movimentos do bebê ficam mais intensos e a mãe consegue sentir seus chutes.

Nesse momento, os seios se preparam para a produção de leite e aumentam de tamanho. Também são notadas mudanças na pele e no quadril.

  • Mudanças no bebê

Nessa fase, o bebê começa seus movimentos respiratórios e, se ele estiver em uma posição que permita a visualização, é possível saber o sexo pelas imagens do ultrassom. No início do trimestre, ele também já é capaz de sugar, engolir e piscar.

Os cabelos, cílios e sobrancelhas começam a crescer, e há a formação do vérnix caseoso (uma cobertura branca sobre a pele) que serve como proteção, hidratação, regulador térmico e previne infecções. Perto do fim do trimestre, os ouvidos estão bem formados e seu sistema auditivo funciona completamente, sendo capaz de ouvir os batimentos cardíacos da mãe e perceber estímulos externos, responder ao toque e até mesmo se assustar com barulhos.

Assine o App da Vale Saúde: Orientação médica por telefone 24h

Terceiro trimestre: 27 a 40 semanas

  • Mudanças na mãe

Nesse momento, o corpo começa a se preparar para o nascimento do bebê. A barriga vai ficando cada vez maior, causando desconfortos na mãe, como dores nas costas, tornozelos, mãos e pés inchados e falta de ar. O peso da barriga também exerce pressão na bexiga, fazendo com que a mãe sinta vontade de urinar com mais frequência.

Os seios ficam inchados e sensíveis, podendo acontecer o vazamento do colostro, leite produzido nos primeiros dias de amamentação.

As contrações de Braxton Hicks (contrações de treinamento), passíveis de ocorrer durante toda a gestação, são mais perceptíveis nesse trimestre. No entanto, são indolores e costumam durar de 1 a 2 minutos.

  • Mudanças no bebê

O bebê está com todo o seu organismo formado e, entre as semanas 27 e 32, irá dobrar de tamanho. Agora, ele é capaz de abrir os olhos e perceber a luz exterior, além de conseguir identificar os sons que vinha ouvindo desde o segundo trimestre. Por isso que ao nascer, ele costuma se acalmar ao ouvir um som bastante familiar, que é a voz da mãe.

Na semana 35, o bebê começa a se preparar para o parto. Ele gira, ficando com a cabeça para baixo e se encaixando na bacia da mãe. Ele estará pronto para nascer a partir das 37 semanas.

Como cada gestação é diferente, mesmo que a gravidez já esteja em 40 semanas e o bebê completamente preparado, ela poderá durar por até mais duas semanas.

Como se preparar para a chegada do bebê?

Durante as últimas semanas, se preparar para a chegada do bebê ajuda com a ansiedade e a garantir que tudo ocorra da melhor maneira possível. Por isso, aqui vão algumas dicas para esse momento:

  • Converse com o médico responsável sobre o parto, faça um plano ou apenas comunique as suas preferências
  • Escolha um pediatra para acompanhar o bebê desde o nascimento
  • Prepare a mala da maternidade. Assim, se a data do parto se antecipar, as coisas já estarão arrumadas
  • Busque orientação, estude, leia sobre o assunto e converse com outras mães para tirar todas as dúvidas
  • Organize a casa, deixando tudo confortável para o bebê e para a mãe

Cuide da sua gestação com a Vale Saúde!

O acompanhamento da gravidez deve ser feito por um médico especialista, com a realização do pré-natal. Dessa forma, cada momento de desenvolvimento do bebê e alterações na mãe serão avaliados corretamente.

Com a Vale Saúde, você tem acesso a consultas com mais de 60 especialidades médicas com descontos especiais, incluindo obstetras, além de condições exclusivas na realização de exames.

Saiba mais sobre as nossas assinaturas e comece a cuidar da sua saúde agora mesmo!

Gravidez



vale saúde sempre assinatura post

Escrito por Vale Saúde

A Vale Saúde é uma marca Vivo e oferece serviço de assinaturas com descontos e preços acessíveis para você cuidar melhor da sua saúde.

Posts Relacionados

amamentação agosto dourado

Agosto Dourado: a importância da amamentação para o bebê

O Mês do Aleitamento Materno busca incentivar a amamentação, importante para o desenvolvimento saudável de bebês

o que é ultrassom morfológico

Saúde da gestante e do bebê: o que é ultrassom morfológico?

Neste Mês das Mães, fique por dentro dos exames de imagem realizados no pré-natal

depressão pós parto

Depressão pós-parto: fique atenta no Dia das Mães

Condição causa tristeza e falta de esperança logo após o parto, prejudicando a saúde da mãe e do bebê

Receba novidades em seu email

Inscreva-se na nossa newsletter

Ao se inscrever, você concorda com os termos de uso, a política de privacidade e em ser contatado por SMS, e-mail e telefone.

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil