Vale Saúde - Logomarca

Saúde V


Saúde e Bem-estar

Alimentação

Dicas e Curiosidades

Exames

Saúde Mental

Top10 Saúde

Saúde Mental

Crise de ansiedade causa desmaio?

08 de

fevereiro

de 2024

assinatura vale saúde

Ataques podem provocar desmaios, tontura, falta de ar, taquicardia e preocupação excessiva.

Como a ansiedade afeta a sua saúde?

A ansiedade é aquele sentimento de preocupação exacerbada em relação ao futuro. É caracterizada por um medo exagerado, capaz de distorcer a realidade e levar o indivíduo a ter vários pensamentos negativos e até irreais.

Algumas doenças são classificadas como transtornos de ansiedade, como transtorno de ansiedade generalizada (TAG), síndrome do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), estresse pós-traumático, ansiedade social, entre outras fobias. Todos podem variar em sintomas e gravidade, mas têm em comum a angústia e sinais físicos, como tontura, hiperventilação (respiração rápida), batimentos cardíacos acelerados e falta de ar.

A crise de ansiedade é um episódio em que esses sintomas se manifestam de uma maneira muito intensa, causando outros problemas de saúde. Vômitos, náuseas, enxaqueca e desmaios são apenas algumas das consequências de uma crise ansiosa.

A seguir, vamos falar mais sobre esse transtorno, explicar como e porque ele causa desmaios e o que fazer nessas situações. Confira!

Assine o App da Vale Saúde: Plano Individual por R$ 14,90/mês

Por que uma crise de ansiedade pode causar desmaios?

Em situações de estresse intenso, como em uma crise de ansiedade, o organismo libera uma grande quantidade de substâncias neuroquímicas, tal qual a adrenalina. Em um cenário normal, quando a adrenalina chega ao cérebro, ela causa uma sensação de bem-estar, assim como a serotonina e a dopamina.

Entretanto, grandes concentrações de adrenalina são capazes de diminuir a pressão arterial e os batimentos cardíacos momentaneamente, fazendo com que o sangue demore mais para chegar ao cérebro.

Essa diminuição no fluxo sanguíneo acarreta sintomas como tontura, fraqueza, palidez, visão turva, palpitações e, claro, desmaios. Além disso, ficar em um lugar abafado e lotado, e não estar devidamente hidratado, é capaz de aumentar as chances de desmaio.

Assine o App da Vale Saúde: Plano Familiar por R$ 21,90/mês

Fique atento aos sintomas de uma crise ansiosa

Os sintomas de uma crise de ansiedade são tão fortes que podem ser confundidos com outras condições, como AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou infarto.

No entanto, geralmente duram pouco tempo: após 15 a 30 minutos, a pessoa começa a se recuperar, o que é diferente de um quadro de infarto, em que as dores no peito são capazes de persistir por horas.

Além disso, durante uma crise ansiosa, os sintomas não evoluem para alterações do fluxo sanguíneo no coração ou no cérebro, diferenciando-a ainda mais de um derrame ou ataque cardíaco.

Durante uma crise de ansiedade, é possível que o paciente apresente:

  • Hiperventilação (respiração ofegante)
  • Falta de ar
  • Dores no peito e taquicardia
  • Sensação de tremor e agitação das pernas e braços
  • Inquietação
  • Fala acelerada e desconexa
  • Irritabilidade
  • Enxaqueca
  • Preocupação excessiva
  • Medo constante de tudo que está à sua volta
  • Nervosismo e dificuldade em se concentrar
  • Sensação de falta de controle e de que algo ruim vai acontecer a qualquer momento
  • Insônia
  • Pensamentos acelerados e sem sentido
  • Sensação de frio ou calor
  • Tontura, náuseas, vômitos e desmaios

Como falamos acima, muitas vezes esses sinais duram alguns minutos. Porém, em certos casos, podem durar mais do que uma hora e o paciente segue sentindo desconfortos por dias.

É importante ir a uma emergência médica para receber calmantes e ansiolíticos, além de fazer acompanhamento com um psicólogo e com um psiquiatra para garantir a saúde mental e evitar o agravamento do quadro.

O que está por trás de uma crise de ansiedade?

Geralmente, as crises de ansiedade são causadas por gatilhos ou circunstâncias estressantes. Pode ser um acidente, um término de relacionamento, a morte de uma pessoa querida, a descoberta de uma doença, eventos de violência, como assaltos e brigas de trânsito, ou uma lembrança de algum trauma.

Em situações como essas, o organismo reage com respostas emocionais extremas, deixando o corpo em estado de alerta excessivo e gerando os sintomas da crise ansiosa.

Esses ataques nunca surgem do nada, pois são manifestações emocionais que estão, de certa forma, escondidas. Quando a pessoa passa por um gatilho, elas são reativadas.

Assine o App da Vale Saúde: Desconto em medicamentos de até 35%

O que fazer durante uma crise de ansiedade?

Ter uma crise de ansiedade pode ser realmente assustador. No entanto, é muito importante tentar manter a calma, porque o nervosismo consegue acentuar os sintomas e deixá-los mais severos.

Por isso, ao ter uma crise desse tipo, tente:

  • Controlar a respiração: a falta de ar e o descontrole da respiração são comuns e a dificuldade em regular a respiração torna a pessoa ainda mais ansiosa. Por isso, é essencial tentar controlá-la, respirando de maneira lenta e profunda
  • Mudar o foco: ao pensar nos sintomas de uma crise de ansiedade, a pessoa consegue ficar ainda mais desesperada ao achar que está tendo um infarto ou que vai morrer a qualquer momento. Desse modo, a recomendação é se distrair, conversar com alguém, ver um vídeo no celular ou fazer outras atividades simples que mudem o foco do ataque
  • Concentrar no que é real: durante uma crise de ansiedade, o cérebro fica confuso, repleto de informações e sentimentos desconexos. Para controlar, é indicado focar no que está de fato acontecendo ao seu redor e tentar, ao máximo, retomar o controle dos seus sentidos

Assine o App da Vale Saúde: Orientação médica por telefone 24h

Desmaio após crise de ansiedade: saiba como agir

Se alguém próximo a você desmaiar, é necessário:

  • Deitar a pessoa de costas
  • Levantar as pernas dela acima do nível do coração (entre 30 e 40cm do chão)
  • Chamar pelo nome dela
  • Soltar roupas apertadas, cintos, colares e outros acessórios
  • Se a pessoa não acordar em cerca de 1 minuto, ligar para a emergência
  • Caso haja ferimentos, tente controlar possíveis sangramentos. Se a pessoa bateu a cabeça na queda, tente não tocá-la, nem movê-la de lugar. Chame a ambulância o mais rápido possível

Agora, se você sentir que vai desmaiar durante uma crise de ansiedade, siga esses passos:

  • Sente-se ou deite-se para evitar quedas
  • Ao sentar-se, coloque a cabeça entre os joelhos e espere os sintomas passarem. Quando for se levantar, faça lentamente e busque apoio na parede ou em algum móvel próximo
  • Vá para um lugar fresco e aberto
  • Hidrate-se

Como evitar uma crise de ansiedade?

Como já falamos, um ataque ansioso não aparece repentinamente. Ele acontece por ações estressantes ou por gatilhos de traumas. Por conta disso, é possível preveni-la fazendo alterações na rotina, buscando uma vida mais saudável e contando com acompanhamento profissional.

Confira algumas recomendações:

  • Procure, em seu dia a dia, situações que podem ser gatilhos e tente substituí-las por atividades prazerosas e relaxantes
  • Faça pelo menos 30 minutos de atividades físicas por dia
  • Siga uma dieta rica em vegetais, legumes e frutas, evitando açúcares e alimentos ultraprocessados
  • Realize exercícios de meditação e de respiração
  • Pratique a higiene do sono
  • Organize os seus dias com antecedência e evite fazer tarefas em cima da hora
  • Reduza o consumo de bebidas estimulantes, como café e energético. No lugar, aposte no chá de camomila e no suco de maracujá, que são calmantes naturais
  • Use as redes sociais com moderação
  • Tenha hobbies saudáveis, como ler, ir ao cinema, visitar museus e fazer artesanato e pintura

Se, mesmo assim, as crises de ansiedade continuarem frequentes, é a hora de buscar auxílio profissional.

A psicoterapia com um psicólogo é um dos pontos-chave para que você aprenda a identificar e lidar com possíveis gatilhos, que podem estar presentes no trabalho, em casa, na escola ou na faculdade.

Também é aconselhado agendar uma consulta com um psiquiatra, responsável por prescrever ansiolíticos e outros medicamentos para o distúrbio, se houver necessidade.

O acompanhamento com esses especialistas é essencial para a saúde mental. Quanto antes ele for iniciado, maiores são as chances de evitar o surgimento de outros transtornos consequentes da ansiedade, como a depressão e a síndrome do pânico.

Conte com a Vale Saúde para cuidar da sua mente!

Na Vale Saúde, você tem acesso a consultas com mais de 60 especialidades médicas, incluindo o psiquiatra e o psicólogo.

Além disso, em casos de desmaio, é possível ter atendimento de um clínico geral via telemedicina, para tirar dúvidas, ou presencialmente, para obter o cuidado necessário.

Saiba mais sobre as assinaturas da Vale Saúde e comece a cuidar da sua mente agora mesmo!

Ansiedade



vale saúde sempre assinatura post

Escrito por Vale Saúde

A Vale Saúde é uma marca Vivo e oferece serviço de assinaturas com descontos e preços acessíveis para você cuidar melhor da sua saúde.

Posts Relacionados

Janeiro Branco: entenda a importância da saúde mental

Janeiro Branco: entenda a importância da saúde mental

Campanha visa a construção de uma cultura da saúde mental e do bem-estar emocional na humanidade.

Sinais que indicam a Síndrome do Esgotamento Profissional

Sinais que indicam a Síndrome do Esgotamento Profissional

Também chamada de Burnout, condição de estresse extremo decorre de sobrecarga no trabalho.

diferença entre psicólogo e psiquiatra

Qual a diferença entre psicólogo e psiquiatra?

O primeiro é um profissional da saúde mental formado em Psicologia, e o segundo é médico especialista

Receba novidades em seu email

Inscreva-se na nossa newsletter

Ao se inscrever, você concorda com os termos de uso, a política de privacidade e em ser contatado por SMS, e-mail e telefone.