Vale Saúde - Logomarca

Infarto

Saiba como prevenir um infarto, que é a segunda maior causa de mortes no Brasil

O que é um infarto?

O ataque cardíaco, ou infarto, acontece quando o coração para de funcionar adequadamente devido à interrupção de fluxo sanguíneo. Essa interrupção pode acontecer por causa de placas de gordura ou por coágulos nas artérias, o que impede a circulação correta do sangue.

Quando o paciente tem um infarto, os batimentos cardíacos param por um certo período, levando à morte ou a um dano irreversível aos tecidos do órgão. Existem cinco tipos de infarto, sendo que o infarto fulminante é um dos mais comuns – e o que oferece a maior chance de morte à vítima.

Saiba mais sobre infarto com a cardiologista Dra. Silvana Souza

Quais são os principais sintomas do infarto?

Antes de ter um infarto de fato, o paciente passa por alguns sintomas que indicam que o problema pode acontecer em breve. Esses sintomas são conhecidos como princípios de infarto e, quando rapidamente identificados por um terceiro ou pelo próprio paciente, tornam o atendimento médico mais assertivo, aumentando as chances de sobrevivência.

Alguns dos principais sinais são:

  • Dor no peito leve ou aguda;
  • Palpitações;
  • Sensação de compressão no peito;
  • Sensação de queimação no estômago e no peito, similar à azia;
  • Vômitos;
  • Náuseas e desmaios;
  • Dor que começa no peito e se espalha pelo corpo, principalmente pelo braço esquerdo, pescoço e mandíbula;
  • Suor frio;
  • Ansiedade e falta de ar;
  • Sonolência.

Os diferentes tipos de infarto

Como falamos acima, existem cinco tipos de infarto. Todos são considerados casos de emergência e precisam de atendimento médico imediato. São eles:

Tipo 1: é o que acontece pela obstrução de uma artéria, que impede a passagem do sangue. É o mais conhecido e um dos mais recorrentes.

Tipo 2: nesse caso, o fluxo sanguíneo diminui no coração por conta de eventos graves, como crise hipertensiva, pressão baixa e arritmia.

Tipo 3: conhecido como infarto fulminante, é causado pela falta de oxigênio no coração. É o tipo de infarto mais preocupante, porque leva à morte súbita.

Tipo 4: ocorre após o procedimento de angioplastia, que serve para desobstruir vasos sanguíneos com a inserção de um microtubo. O infarto acontece após o tratamento, com o surgimento de novos coágulos.

Tipo 5: é diagnosticado dessa forma quando há relação com o procedimento de ponte de safena, em que é criado um canal artificial entre a artéria coronária e a aorta para que o sangue não precise passar por veias obstruídas.

Como evitar o problema?

A principal causa do infarto é, como já falamos anteriormente, a obstrução de artérias, condição conhecida como aterosclerose. Mas esse problema pode acontecer por diferentes razões.

No geral, o infarto é mais comum em pessoas acima de 40 anos, isso porque com o nosso envelhecimento, as paredes arteriais se tornam mais rígidas, o que é propício para limitar a passagem de sangue.

Mas maus hábitos, como alimentação rica em gorduras e consumo em excesso de álcool e cigarros, colaboram para o infarto em faixa etária mais precoce. Além disso, doenças como obesidade, hipertensão e pressão alta também estão relacionadas com o infarto.

A melhor maneira de se prevenir de um infarto é apostar em uma dieta saudável e em exercícios físicos, além de limitar o consumo de álcool e cigarros. Consultar um médico com frequência também é indicado para se certificar de que os seus exames estão com resultados normais.

Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Nutricionista

Leia mais no nosso blog Saúde V