Vale Saúde - Logomarca

Tontura

Sintoma é comum e não é preocupante na maioria das vezes, mas pode ser indício de outras doenças

O que é tontura?

Muitas pessoas já tiveram um episódio de tontura, em que se sentem sem equilíbrio ou zonzas. No entanto, a tontura, por si só, não é uma doença, mas sim um sintoma isolado ou o indício de outros problemas de saúde, que podem variar na gravidade.

É estimado que a tontura seja uma das reclamações mais comuns nos consultórios médicos e está relacionada às seguintes sensações:

  • Mal-estar
  • Fraqueza
  • Sensação de queda, sem de fato estar caindo
  • Sensação de desmaio
  • Embaçamento visual e escurecimento da vista
  • Sensação de estar com a cabeça vazia
  • Náusea
  • Vômito
  • Perda de equilíbrio

A gravidade da tontura deve ser analisada de acordo com a persistência desse sintoma. Por exemplo, **é possível se sentir tonto ao se levantar muito depressa ou ao se movimentar muito rápido **, mas esse é um quadro passageiro, que acontece devido a uma queda de pressão, e geralmente não é motivo para preocupação.

Entretanto, o paciente precisa ter atenção. Se os quadros de tontura acontecerem com muita frequência e durarem bastante tempo, é indicado procurar auxílio médico para entender se há uma doença por trás do sintoma.

O que causa tontura?

Existem várias causas para uma pessoa se sentir tonta. Algumas delas são:

  • Labirintite
  • Inflamação ou outras anormalidades no ouvido interno
  • Doença de Ménière (distúrbio que causa vários episódios de vertigem)
  • Enxaqueca
  • Anemia
  • Diabetes
  • Hipoglicemia (nível baixo de glicose no sangue)
  • Pressão alta ou baixa
  • Síndrome vasovagal (condição em que o sangue demora para chegar no cérebro e no coração)
  • Condições que comprometem o fluxo sanguíneo no coração, como miocardiopatia ou arritmias
  • Distúrbios sensoriais
  • Problemas musculares e nas articulações
  • Algumas condições neurológicas
  • Efeito colateral de alguns remédios, como anticonvulsivos, sedativos e tranquilizantes
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Síndrome do pânico
  • Desidratação e superaquecimento do corpo

Quais são os tipos de tontura?

Existem quatro tipos de tontura, que são classificadas da seguinte maneira:

Tontura neurológica

Esse tipo de tontura causa uma sensação de desequilíbrio e é mais comum em idosos, mas pode acontecer com qualquer pessoa. Geralmente, as causas, nesse caso, incluem pancadas na cabeça, neuropatia, uso de medicamentos, consumo de álcool e drogas e doenças neurológicas.

Tontura do aparelho labiríntico

É um tipo de tontura que causa uma sensação de que o mundo está girando e frequentemente piora quando o paciente move a cabeça ou se move na cama, por exemplo. É provocada por problemas no ouvido interno e pode gerar zumbidos e perdas de audição.

Tontura emocional

Quadros de depressão, ansiedade, síndrome do pânico e outras condições psicológicas também são capazes de causar tontura. Nessas situações, o problema geralmente vem da respiração acelerada que pode surgir durante algumas crises, o que também pode gerar falta de ar, formigamento nas mãos, na boca e nos pés, tremores e aumento nos batimentos cardíacos.

Tontura hemodinâmica

É o tipo de tontura que acontece devido a alterações cardíacas ou na circulação sanguínea. Uma das causas é a queda da pressão arterial, que faz com que o sangue não seja bombeado da maneira certa para o cérebro, causando mal-estar, pontos brilhantes na visão e sensação de desmaio. Esses casos são comuns e normalmente ocorrem de maneira repentina, ao se levantar muito rápido ou ao fazer exercícios físicos.

Quando procurar atendimento médico?

Como falamos, nem sempre a tontura é sinal de algo grave e ela pode desaparecer sozinha em pouco tempo, às vezes em menos de um minuto. No entanto, é preciso notar se essa sensação aparece com frequência e se dura mais do que alguns minutos, porque esses são indicativos de alguma outra doença.

Também é preciso se preocupar caso a tontura venha acompanhada com os seguintes sintomas:

  • Dor de cabeça muito forte
  • Pescoço rígido
  • Visão turva
  • Dificuldade em falar
  • Fraqueza nas pernas e nos braços
  • Desmaios
  • Dificuldade em andar e em ficar em pé
  • Dor no peito e batimentos cardíacos mais rápidos ou mais lentos que o normal

Nessas situações, é importante procurar uma emergência médica para que o clínico geral investigue o quadro inicialmente. Depois, o paciente pode ser transferido para um neurologista, um otorrinolaringologista ou um psiquiatra, de acordo com os sintomas que foram apresentados.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da tontura é feito com um exame físico no consultório e com a avaliação médica do histórico de sintomas relatado pelo próprio paciente. É importante que o profissional, inicialmente um clínico geral, examine os ouvidos, os olhos e o sistema neurológico da pessoa, para entender melhor a gravidade da situação e a doença que está causando a tontura.

Ainda é essencial que o paciente seja encaminhado para o especialista correto de acordo com o quadro que é apresentado. Dessa forma, é possível ter um diagnóstico correto da condição responsável pela tontura, curando essa sensação por consequência.

Qual é o tratamento para tontura?

O tratamento para tontura vai depender da doença que está causando o sintoma. Se for ansiedade, por exemplo, é necessário consultar um psiquiatra para controlar esse problema e acabar com a sensação de desequilíbrio.

Problemas no labirinto e no ouvido interno podem ser mais graves e precisam de acompanhamento com um otorrinolaringologista, que irá analisar o quadro e prescrever os medicamentos certos para cada caso.

Qual a diferença entre tontura e vertigem?

Embora muitas pessoas considerem que tontura e vertigem são sinônimas, os médicos entendem que são dois diagnósticos diferentes.

A vertigem está relacionada com a sensação de que tudo ao redor está girando ou balançando, como se a pessoa estivesse em um redemoinho em um barco em movimento.

A tontura, por outro lado, causa desequilíbrio e uma sensação de desmaio, que nem sempre acontece, além de escurecimento da vista e mal-estar.

O que fazer ao sentir tontura?

É possível aliviar momentaneamente o mal-estar da tontura seguindo algumas dicas:

  • Vá para um lugar aberto e bem ventilado, de preferência em um quintal, por exemplo
  • Beba água
  • Fique sentado e procure não andar
  • Mantenha as pernas elevadas com o apoio de uma almofada ou travesseiro
  • Não mexa a cabeça bruscamente
  • Faça refeições leves, mas procure não ficar sem comer
  • Evite luzes fortes

Se os sintomas não aliviarem, procure assistência médica o quanto antes.

Como prevenir tontura?

Como a tontura possui várias causas, é difícil indicar uma maneira de preveni-la totalmente. Entretanto, é possível adotar algumas práticas que conseguem evitar o surgimento ou a piora de tonturas ao longo do dia:

  • Mantenha-se hidratado para evitar desidratação
  • Evite o consumo de açúcar em excesso
  • Evite a ingestão excessiva de bebidas energéticas e estimulantes, como café, energéticos e chá mate
  • Evite o consumo de sal em excesso
  • Procure não se levantar de maneira repentina
  • Alimente-se corretamente, de preferência de 4 em 4 horas
  • Não fume e evite o consumo excessivo de bebidas alcóolicas
  • Procure dormir bem, pelo menos 8 horas por dia
  • Faça check-ups médicos com frequência, pelo menos uma vez por ano
Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Clínico Geral

Leia mais no nosso blog Saúde V