Vale Saúde - Logomarca

Saúde V


Saúde e Bem-estar

Alimentação

Dicas e Curiosidades

Exames

Saúde Mental

Top10 Saúde

Dicas e Curiosidades

O que é alergia emocional e como ela se manifesta?

28 de

novembro

de 2023

alergia emocional
assinatura vale saúde

Processo inflamatório decorre de situações de estresse e ansiedade

Quais são os sintomas da alergia emocional?

Muitos pacientes são afetados pelos sintomas e incômodos das alergias frequentemente. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 25% da população do planeta sofre com algum tipo de alergia. Em nosso país, de acordo com a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), esse número ainda é maior, subindo para 30% da população nacional.

Os quadros podem variar de reações leves a condições potencialmente graves e crônicas.

A alergia emocional ocorre quando o organismo apresenta uma resposta imunológica exacerbada diante de situações relacionadas às nossas emoções, como estresse e ansiedade, levando a alterações físicas no corpo.
Nosso organismo interpreta que esses sentimentos e alterações psicológicas estão ligados ao nosso emocional e reage com certas manifestações que podem ser dermatológicas (na pele), respiratórias e até mesmo neurológicas.

Os sintomas mais comuns de alergia emocional são:

  • Coceira no corpo
  • Vermelhidão na pele
  • Manchas vermelhas em alto relevo, conhecidas como urticária
  • Sensação de falta de ar
  • Insônia
  • Sudorese

As manifestações na pele são as mais comuns, pois ela possui terminações nervosas que estão diretamente ligadas ao sentimento de estresse e ansiedade. Pacientes com outros tipos de doenças como asma, rinite, dermatite atópica e psoríase também podem apresentar piora dos sintomas ou das lesões de pele por causa do sofrimento emocional.

É válido pontuar que esses sintomas variam de uma pessoa para outra, dependendo da idade, da intensidade das emoções, da maneira como cada pessoa se comporta nas dificuldades e da predisposição genética.

Um médico alergista deve ser consultado quando o paciente apresentar sinais relacionados à respiração, como falta de ar, fadiga constante, tosse prolongada, rouquidão, chiados no pulmão e infecções respiratórias frequentes. Problemas relacionados ao sono e dificuldade para dormir também são sinais de alerta.

Continue a leitura para saber mais como as emoções interferem no funcionamento do corpo e como lidar com essas alterações.

Assine o App da Vale Saúde: Plano Individual por R$ 14,90/mês

Como é alergia emocional na pele?

O estresse e a ansiedade fazem com que ocorra uma reação das células de defesa do corpo levando a uma hipersensibilidade do sistema imunológico, que pode ser notada por alterações na pele e piora dos sintomas de outras doenças autoimunes.

A liberação do hormônio cortisol, produzido em momentos de estresse, também pode repercutir na pele por meio do processo inflamatório que ele provoca a longo prazo. Muitas vezes, a predisposição genética ainda é capaz de gerar sintomas de alergia emocional.

A instabilidade emocional serve como um gatilho para episódios de problemas de pele como:

  • Dermatite Atópica – processo inflamatório que causa lesões avermelhadas que coçam e descamam. Pode estar associada a doenças como asma, rinite e bronquite. Ainda é desencadeada por ambientes secos, frio intenso, tecidos de lã, calor e transpiração.
  • Psoríase – é uma doença inflamatória crônica caracterizada por manchas secas, além de escamas que se formam, geralmente, no couro cabeludo, cotovelos e joelho. Costuma ter fatores genéticos, mas pode ser desencadeada por situações de estresse, exposição ao frio e álcool.
  • Urticária – irritação cutânea que surge de modo abrupto e pode durar semanas, meses ou anos. Apesar de o estresse não ser o fator principal, ele piora seus sintomas.
  • Vitiligo redução ou falta de melanina em regiões do corpo, provocando o surgimento de manchas brancas. O estresse pode desencadear a doença em pessoas com predisposição genética, além de ser um fator que resulta no aumento da quantidade de manchas.

É importante reforçar que as alergias têm origem multifatorial e, portanto, costumam ser ocasionadas por mais de uma causa, além do componente hereditário.

Assine o App da Vale Saúde: Plano Familiar por R$ 21,90/mês

Psicossomático ou real? Entendendo como as emoções afetam o corpo

Sensações, emoções e pensamentos são processados no cérebro e enviados ao resto do organismo por substâncias químicas captadas por receptores na superfície das células e decodificadas. Uma das explicações para a estreita relação entre o cérebro e pele está no fato de que ambos provêm do mesmo tecido, o ectoderma (camada externa do embrião).

Nas três primeiras semanas de gestação, o ectoderma dobra-se sobre si mesmo. A parede de fora desse tubo se transforma na pele; a interna, no sistema nervoso.

As alergias emocionais são divididas em basicamente três grupos, sendo o terceiro por ações autoinfligidas (feitas pelo próprio paciente em seu corpo).

Dermatoses agravadas ou mantidas por estado psicológico alterado:

Dermatoses provocadas por doenças psiquiátricas como Transtorno Obsessivo-compulsivo (TOC):

Dermatoses que afetam o psiquismo e/ou são agravadas ou mantidas por estados psicológicos alterados, como ansiedade ou depressão:

  • Compulsão por espremer espinhas, a ponto de causar ferimentos
  • Dermatite factícia (escoriações autoinfligidas)
  • Delírio de parasitose (convicção de estar infestado por insetos, vermes, ácaros)
  • Mania de roer unhas e falanges dos dedos
  • Impulso de arrancar os próprios cabelos

O que é bom para alergia emocional?

A prevenção está diretamente ligada à saúde mental do paciente. Por isso, sessões regulares com um psicólogo podem ser um bom começo para compreender as razões do estresse emocional.

Em casos mais graves, quando há lesões mais severas, é recomendada uma consulta com um médico psiquiatra.

Alguns hábitos saudáveis também podem contribuir para o combate ao distúrbio:

O tratamento para reações alérgicas costuma envolver medicamentos antialérgicos, em forma de comprimidos ou pomadas aplicadas na região do corpo afetada. Em casos mais graves ou duradouros, corticoides podem ser administrados sob prescrição médica.

Tratamentos alternativos também podem compor o quadro de cuidado do paciente, como a prática de yoga e meditação.

Assine o App da Vale Saúde: Desconto em medicamentos de até 35%

Como identificar os gatilhos emocionais que desencadeiam reações alérgicas

É importante prestar atenção tanto nos sintomas quanto nos possíveis gatilhos emocionais, porque a única maneira de diagnosticar um caso de alergia emocional é por meio da análise dos sinais e dos relatos do paciente.

É indispensável fazer acompanhamento médico com o especialista nos cuidados e intervenções para a saúde da pele: o dermatologista. As recomendações englobam mudanças no estilo de vida, rotina constante de autocuidado e consultas regulares com um profissional de confiança.

Driblar as alergias e viver uma vida plena é um desafio para muitos de nós. As alergias podem limitar nosso dia a dia e causar desconforto significativo. Porém, com a compreensão adequada, estratégias de prevenção e tratamento, é possível superar essas barreiras.

Algumas dicas podem ser eficazes para minimizar os impactos, desde a identificação de gatilhos até a adoção de hábitos saudáveis, proporcionando a oportunidade de desfrutar de uma vida mais rica e livre de alergias. Confira:

  • Educação e conscientização: conhecer melhor as alergias, bem como o que causa e como lidar com elas é algo fundamental no enfrentamento eficaz. Compreender seus gatilhos é o primeiro passo para gerenciá-las.
  • Plano de ação para alergias: criar um plano pessoal para evitar reações alérgicas é essencial. Isso inclui identificar alérgenos, saber como evitá-los e entender o que fazer em caso de exposição acidental. Ter um plano dá uma sensação de controle que pode reduzir a ansiedade.
  • Psicoterapia: a terapia pode ser uma ferramenta poderosa para lidar com o estresse e a ansiedade relacionados às alergias. A terapia cognitivo-comportamental, por exemplo, consegue ajudar as pessoas a desenvolverem habilidades de enfrentamento e gerenciamento do estresse. O apoio psicológico ainda é capaz de fornecer um espaço seguro para discutir os desafios emocionais associados às alergias.
  • Acompanhamento com nutricionista: para garantir uma alimentação saudável e equilibrada. Os profissionais de saúde podem ajudar a planejar uma dieta que atenda às necessidades nutricionais, mesmo com restrições alimentare

Na Vale Saúde, você conta com assistência médica completa para manter a sua qualidade de vida em dia!

Assine o App da Vale Saúde: Desconto em mais de 100 pacotes cirúrgicos

Encontre a ajuda necessária na Vale Saúde

Assine a Vale Saúde e tenha acesso a mais de 60 especialidades médicas, incluindo alergista.

Além disso, também é possível coletar exames, como os testes de sangue, sem filas e de uma maneira muito mais prática, e agendar exames de imagem solicitados pelos especialistas.

Saiba mais sobre as assinaturas da Vale Saúde e comece a se cuidar!

Alergia



vale saúde sempre assinatura post

Escrito por Vale Saúde

A Vale Saúde é uma marca Vivo e oferece serviço de assinaturas com descontos e preços acessíveis para você cuidar melhor da sua saúde.

Posts Relacionados

diferença entre psicólogo e psiquiatra

Qual a diferença entre psicólogo e psiquiatra?

O primeiro é um profissional da saúde mental formado em Psicologia, e o segundo é médico especialista

check-up médico

Você sabe o que é um check-up médico?

Quer saber como se cuidar? Faça o seu check-up regularmente e veja os benefícios

consulta telemedicina

Quando posso fazer uma consulta por telemedicina?

Saiba quais são as especialidades que atendem em consultas online

Receba novidades em seu email

Inscreva-se na nossa newsletter

Ao se inscrever, você concorda com os termos de uso, a política de privacidade e em ser contatado por SMS, e-mail e telefone.