Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Saúde V


Saúde e Bem-estar

Alimentação

Dicas e Curiosidades

Exames

Saúde Mental

Saúde Mental

O uso excessivo do celular está prejudicando sua saúde

25 de

abril

de 2024

assinatura vale saúde

Vício em smartphones afeta a saúde mental e o sono, e está associado a dores de cabeça e nos olhos.

Vício normalizado: uso excessivo do celular pode não ser apenas um mal comportamento

O que você faz logo ao acordar? Se pega o seu smartphone e vai direto checar as mensagens nas redes sociais, você não está sozinho.  Além disso, o aparelho faz parte da rotina noturna, afinal, muitas pessoas assistem vídeos, séries e outros conteúdos antes de dormir. Porém, por mais que esses comportamentos sejam considerados normais, o uso excessivo do celular talvez esteja prejudicando a sua saúde mais do que você imagina.

Esse vício tem um impacto gigantesco na rotina, no comportamento e nos sentimentos dos indivíduos. Desde dores de cabeça frequentes, distúrbios do sono, problemas de concentração até transtornos depressivos, obsessivos e de ansiedade, a utilização abusiva dos smartphones é capaz de causar danos irreversíveis, especialmente em crianças e adolescentes.

No Brasil, a população fica, em média, 16 horas acordada por dia. Porém, 56,6% desse período (cerca de 9 horas diárias) é em frente a uma tela, segundo a pesquisa Digital 2023: Global Overview Report, divulgada pela DataReportal. O estudo analisou o comportamento de 45 nações e determinou que o nosso país é o segundo com maior índice de pessoas utilizando celulares e computadores, ficando atrás apenas da África do Sul.

Existem vários benefícios no uso da tecnologia e o acesso à conectividade que os brasileiros possuem pode ser vista com bons olhos. No entanto, o abuso na utilização de celulares e outros equipamentos eletrônicos traz vários riscos à saúde mental e física, e não necessariamente significa que o consumo é, de fato, produtivo, já que também está  ligado à procrastinação e a uma tentativa de fuga da realidade.

A seguir, vamos falar mais sobre as doenças causas pelo vício em celulares, como identificar esse problema e o que fazer para melhorar os hábitos no dia a dia. Confira!

Assine o App da Vale Saúde: Plano Individual por R$ 14,90/mês

O que acontece quando ficamos muito tempo no celular?

O cérebro é um órgão extremamente adaptável. Por mais que não seja totalmente perceptível na hora, algo muda dentro da sua cabeça sempre que você pega o celular. O mesmo ocorre com os diversos estímulos que temos ao passar dos anos, como quando aprendemos a falar, andar, escrever e ler.

Os celulares possuem uma série de incentivos visuais, auditivos e motores que impactam o desenvolvimento do cérebro. A memória é a mais afetada, já que o aparelho funciona como um HD externo para a nossa mente. De repente, não precisamos mais lembrar números de telefone, datas de aniversário e compromissos, pois está tudo armazenado tecnologicamente.

Além disso, esses dispositivos são pistolas de dopamina (conhecida como hormônio da felicidade). Quando vemos uma notificação na tela, temos o instinto de motivação para ver do que se trata. Pode ser uma mensagem de uma pessoa amada, um aviso de um conteúdo de um influenciador que você gosta ou um alerta de promoção em um site de compras. Não importa: a felicidade está na palma da sua mão.

O problema é que dopamina em excesso vicia. Queremos cada vez mais ter aquela sensação de bem-estar, disposição e vitalidade. E isso, claro, nos faz usar o celular com maior frequência, ocupando boa parte do nosso dia e trazendo os problemas que citaremos a seguir.

Assine o App da Vale Saúde: Plano Familiar por R$ 21,90/mês

7 problemas causados pelo uso excessivo do celular

Condições físicas e mentais, dificuldade para dormir… como o celular está afetando a sua vida? Saiba mais abaixo:

1. Problemas de visão

Os celulares são aparelhos relativamente pequenos. Dessa forma, muitas pessoas forçam a vista para conseguir ler textos e enxergar vídeos, o que acaba cansando os olhos. Além de que , a luz da tela é capaz de deixar a vista ressecada e com uma sensação de inchaço (o que é chamado de fadiga ocular). O uso excessivo ainda consegue causar inflamações oculares e visão embaçada.

2. Falta de concentração

Os vários estímulos proporcionados pelos smartphones fornecem uma série de distrações para o cérebro. Por isso, é comum que alguns indivíduos encontrem dificuldade em se concentrar no mundo real, que não é tão interessante quanto o online.

Outro ponto de atenção é que, ao mexer no dispositivo, não prestamos atenção corretamente no que está a nossa volta. É por essa razão que não devemos utilizá-lo ao dirigir e caminhar, evitando, assim, acidentes.

3. Dor de cabeça, nas costas e no pescoço

Muitas vezes utilizamos o celular em uma postura inadequada (olhando para baixo ou com a cabeça inclinada para algum lado), o que causa estresse à musculatura, provocando  , desalinhamento da coluna, gerando dores no pescoço e nas costas.

Além disso, forçar a vista, expor os olhos a luzes intensas e assistir conteúdos com o som muito alto (principalmente com fone de ouvido) também pode causar dores de cabeça fortes e crises de enxaqueca.

4. Síndrome do túnel do carpo

A síndrome do túnel do carpo é uma condição que acomete pessoas que fazem esforços repetitivos, como usar o smartphone com frequência. Os sintomas incluem dor, formigamento e dormência na região das mãos, antebraços, punho e dedos, resultantes de uma inflamação dos nervos desses locais.

5. Distúrbios do sono

O uso de telas (incluindo celulares) durante a noite está relacionado a má qualidade do sono, dificuldade para dormir, curta duração do sono, insônia e sonolência diurna. Isso acontece porque o cérebro confunde a luz artificial dos aparelhos com a luz do sol, o que atrapalha a secreção de melatonina, conhecida como hormônio do sono.

Outro ponto de atenção é que os smartphones são muito estimulantes, o que nos deixa naturalmente em um estado de vigília, dificultando o relaxamento, fundamental na hora de dormir.

6. Sedentarismo

Várias pessoas deixam de fazer atividades físicas para ficarem sentadas ou deitadas mexendo no celular. Esse hábito é uma característica comum do sedentarismo e é capaz de evoluir para doenças como obesidade.

7. Transtornos mentais

As redes sociais, amplamente utilizadas nos smartphones, costumam ser um grande gatilho para transtornos mentais. A necessidade de aprovação, curtidas, visualizações, engajamento e relevância online levam várias pessoas ao extremo da saúde mental, causando depressão, ansiedade e transtornos obsessivos.

Além disso, a comparação com padrões de beleza e imagens altamente difundidos nas redes geram disformia corporal, um distúrbio em que o indivíduo tende a elevar ao máximo os seus defeitos, gerando insatisfação com sua própria imagem.

Consequências do uso abusivo de smartphones e telas na infância e na adolescência

A infância e a adolescência são momentos cruciais para os desenvolvimentos cognitivos, motores e físicos. E são nesses períodos que o uso abusivo do celular se torna ainda mais grave, porque consegue impactar diretamente no crescimento natural do ser humano.

A exposição prolongada a dispositivos móveis é capaz de prejudicar a formação do cérebro, causando problemas de raciocínio, aprendizado, foco e memória desde cedo.

A maneira com que os jovens seguram os aparelhos também é problemática, pois está ligada à má formação da coluna e pode resultar em dores crônicas no futuro.

Dessa forma, é importante que os adultos incentivem a prática de atividades ao ar livre, brincadeiras de rua (como queimada, pega-pega, esconde-esconde) e programas culturais, incluindo leituras e visitas a teatros, cinemas e museus.

Assine o App da Vale Saúde: Orientação médica por telefone 24h

Como saber se estou viciado no smartphone?

Você já ouviu falar no termo “nomofobia”? Essa expressão tende a se popularizar cada vez mais, porque significa o medo irreal de ficar longe do smartphone ou não conseguir utilizá-lo, seja por falta de bateria ou conexão com a internet.

Manusear o aparelho em excesso ao longo do dia não significa que você esteja nesse estágio. No entanto, é necessário fazer uma autocrítica para entender o quão prejudicial esse uso está sendo no seu dia a dia. Para isso, que tal responder algumas perguntas?

  1. Você perde prazos e procrastina para ficar no celular?
  2. Você dorme e acorda com o seu smartphone?
  3. Você utiliza o dispositivo durante as refeições?
  4. Você sente desconforto ao ficar longe do aparelho?
  5. Você troca contato social e físico por algumas horas nas redes sociais?
  6. Você já sofreu algum acidente por estar distraído pelo celular?
  7. Você tem a necessidade de ver e responder qualquer notificação imediatamente?

Se as suas respostas foram positivas para a maioria das questões, então é importante ter mais atenção e procurar reduzir os danos causados pela exposição excessiva.

Como prevenir os malefícios do uso excessivo do celular?

Os celulares possuem um papel importante na evolução tecnológica. Eles facilitam várias tarefas e possibilitam uma comunicação mais ágil, o que é essencial no mundo moderno.

Entretanto, o problema está no uso abusivo dos aparelhos, que, como você pode perceber, tem um impacto gigantesco em nossa saúde. Então, que tal seguir algumas dicas para prevenir esses malefícios e ter uma vida mais saudável? Confira:

  • Mantenha o dispositivo no silencioso para evitar ansiedade causada pelo som de notificações
  • Identifique as razões que fazem você utilizar o aparelho de forma exagerada
  • Estabeleça horários espaçados (em média 30 minutos) para responder mensagens, checar as redes sociais e consumir conteúdos ao longo do dia
  • Não use o celular antes de dormir e tente não o levar para a cama com você
  • Evite usar o smartphone durante as refeições e comece a prestar mais atenção nos alimentos que você está ingerindo e na mastigação
  • Valorize interações físicas reais, como prática de exercícios físicos, caminhadas ao ar livre, leituras de livros físicos e visitas culturais
  • Tenha um hobby saudável que não envolva tecnologias, como fazer crochê, artesanato, jardinagem, entre outros
  • Estabeleça limites no uso de telas para crianças e adolescentes, reduzindo o contato com o smartphone e incentivo práticas mais saudáveis
  • Faça acompanhamento com um psicólogo para cuidar da saúde mental

A Vale Saúde está aqui para te ajudar!

Agora que você já sabe todos os malefícios no uso excessivo do celular, é importante que também encontre meios para cuidar da sua saúde física e mental.

Com uma assinatura da Vale Saúde, você tem acesso a mais de 60 especialidades, incluindo clínicos gerais, médicos do sono, psicólogos e psiquiatras, que são competentes para te acompanhar no processo de uma vida mais saudável. Assine a Vale Saúde agora mesmo!

Celular



vale saúde sempre assinatura post

Escrito por Vale Saúde

A Vale Saúde é uma marca Vivo e oferece serviço de assinaturas com descontos e preços acessíveis para você cuidar melhor da sua saúde.

Posts Relacionados

saúde mental

Qual é a importância do lazer para a saúde mental?

Atividades prazerosas conseguem melhorar a qualidade de vida e aumentar a expectativa em até 4 anos

Você se conhece? Como praticar o autoconhecimento

Você se conhece? Como praticar o autoconhecimento

Processo de conhecer a si mesmo traz benefícios ao bem-estar e à saúde.

dia do psicólogo

Dia do Psicólogo: o papel desse profissional na saúde mental

Data é celebrada no dia 27 de agosto e tem como objetivo homenagear e conscientizar sobre a importância da profissão

Receba novidades em seu email

Inscreva-se na nossa newsletter

Ao se inscrever, você concorda com os termos de uso, a e em ser contatado por SMS, e-mail e telefone.

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Monções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil