Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Hipoglicemia

Distúrbio provocado pela baixa concentração de açúcar no sangue

Consulta presencial com endocrinologista

A PARTIR DE

R$ 60*

Consulta online com endocrinologista

A PARTIR DE

R$ 90*

Desconto em medicamentos

ATÉ

35%

O que é hipoglicemia?

O pâncreas produz o hormônio insulina, que promove a entrada de glicose nas células. Quando a insulina está em excesso no sangue, as células recebem muita glicose, e por consequência, permanece pouco na corrente sanguínea. Isso é o que caracteriza a hipoglicemia.

Conhecida também como glicose baixa, ela ocorre quando os níveis de açúcar estão mais baixos do que o normal. O valor considerado adequado de glicose em jejum é de até 99 mg/dL (miligrama por decilitro), nos casos de hipoglicemia, esses níveis ficam abaixo de 55 e 70 mg/dL.

Além disso, a hipoglicemia tem três níveis:

  • Nível 1: valores entre 69 e 54 mg/dL
  • Nível 2: valores entre 53 e 46 md/dL
  • Nível 3 (hipoglicemia severa): valores abaixo de 45 mg/dL

Essa condição é muito comum em pessoas com diabetes, e na maioria das vezes, as crises de hipoglicemia são facilmente contidas com o monitoramento constante dos níveis glicêmicos no sangue, mudanças no estilo de vida, medicamentos e até mesmo o tratamento de uma possível doença relacionada a ela, como tumores, por exemplo.

O que causa hipoglicemia?

A hipoglicemia é classificada em dois tipos: hipoglicemia de jejum e a pós-prandial, ou reativa. Para a hipoglicemia de jejum, as principais causas incluem:

A hipoglicemia pós-prandial ocorre entre 3 e 5 horas após as refeições e é mais comum em pessoas que já passaram por cirurgia no estômago, estão em fase inicial da resistência à insulina ou são pré-dispostas a ter crises hipoglicêmicas, se manifestando depois da ingestão de alimentos ricos em açúcar.

Quais são os sintomas?

Os sintomas de hipoglicemia surgem rapidamente quando os níveis de glicose estão baixos. É importante aprender a reconhecê-los, pois assim, a própria pessoa consegue agir logo e evitar a progressão do quadro.

Vale ressaltar que algumas pessoas são capazes de tolerar níveis glicêmicos mais baixos, enquanto outras podem apresentar sinais com valores mais elevados. Os principais sintomas de hipoglicemia são:

Além de reconhecer os sintomas, é importante que o paciente aprenda a reconhecer situações que aumentam o risco de hipoglicemia, como jejum, refeições atrasadas ou exercícios físicos intensos.

Como é feito o diagnóstico da doença?

O diagnóstico de hipoglicemia é feito com um clínico geral ou endocrinologista. Na consulta, o especialista irá fazer a anamnese e questionar sobre seu histórico familiar e de saúde, os sintomas presentes e hábitos de vida.

Para obter mais informações e dar um diagnóstico assertivo, o médico também solicita exames de sangue e avalia os níveis de glicose, insulina e pró-insulina.

No momento da queda glicêmica também é possível fazer uma verificação rápida utilizando um glicosímetro (aparelho usado para medir os níveis de glicose) e avaliar se os sintomas são causados por hipoglicemia quando resultado estiver abaixo de 70 mg/dL. Entretanto, é importante lembrar que nenhum diagnóstico deve ser dado sem avaliação médica profissional.

Como é o tratamento da hipoglicemia?

Os sintomas de hipoglicemia costumam melhorar pouco tempo após a ingestão de açúcar em qualquer uma de suas formas, por isso, o tratamento imediato pode ser feito pela própria pessoa ao perceber que está passando por uma crise hipoglicêmica. Deve-se consumir de 15 g a 20 g de carboidratos, o equivalente a:

  • Uma colher de sopa de mel
  • Um copo de 200 mL de suco ou de refrigerante
  • Uma colher de sopa de açúcar dissolvida em meio copo de água

Pacientes diabéticos precisam verificar os níveis de glicemia cerca de 15 minutos após a ingestão, e se continuar baixa, fazer o consumo de mais uma porção de carboidratos. Quando a glicemia se estabilizar, é indicado fazer um lanche leve e saudável caso a próxima refeição ainda esteja longe de acontecer (dali 1 ou 2 horas).

Além da importância de identificar a tratar casos de hipoglicemia, é necessário destacar a importância de evitar esses eventos. Crises recorrentes, especialmente de níveis mais graves, precisam de atendimento médico para tratamento medicamentoso. Nesses casos, uma das opções é utilizar kits de glucagon injetável, possível de ser aplicado por acompanhantes do paciente em casos emergenciais.

É possível prevenir crises hipoglicêmicas?

Geralmente, práticas para evitar episódios de hipoglicemia são mais indicados para pessoas que possuem diabetes, entretanto, quem tem predisposição à queda glicêmica, também pode adotar os hábitos, como:

  • Monitorar os níveis de açúcar no sangue regularmente
  • Entender os primeiros sinais de uma queda glicêmica em si mesmo
  • Ter sempre junto um alimento, ou bebida, para ingerir caso seja necessário. Como, por exemplo, um sachê de mel
  • Evite pular refeições e tenha uma alimentação equilibrada
  • Se fizer o consumo de bebidas alcóolicas, cuide com o excesso e faça a ingestão de carboidratos
  • Mantenha um cronograma de exercícios físicos regulares e moderados, e compense o gasto energético com a alimentação
  • Cuide com as doses de medicamentos
  • Caso tenha diabetes, considere ter consigo algum tipo de identificação para indicar a existência da condição
Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Clínico Geral

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil