Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Teste de Esforço

Conhecido como teste ergométrico, exame avalia a capacidade cardíaca e respiratória

Ícone de exame médico

Exames laboratoriais e de imagem

A PARTIR DE

R$ 4,90

Consultas presenciais e por telemedicina

A PARTIR DE

R$ 70

Pronto atendimento online com Clínico geral e Pediatra

24H POR DIA

R$ 49,90/consulta

O que é teste de esforço?

O teste de esforço, também conhecido como teste ergométrico, é um exame médico que avalia a capacidade cardíaca e respiratória durante o esforço físico. É frequentemente utilizado para detectar problemas cardíacos e doenças cardiovasculares. Durante o procedimento, o paciente caminha ou corre em uma esteira, ou pedala em uma bicicleta ergométrica, enquanto sua frequência cardíaca, pressão arterial e respiração são monitoradas.

É indicado em diversas situações, como na avaliação de sintomas cardíacos, antes da liberação para a prática de atividades físicas, especialmente em pessoas com fatores de risco para doenças cardiovasculares, e para avaliar a resposta a tratamentos com medicamentos para condições cardíacas.

Quais são os tipos de teste de esforço?

Os tipos mais comuns de teste ergométrico são:

  • Esteira ergométrica: tipo mais frequente, que simula atividades como caminhada ou corrida
  • Bicicleta ergométrica: utiliza uma bicicleta estacionária, ideal para pessoas com limitações físicas que dificultam a caminhada ou corrida
  • Teste de caminhada de 6 minutos: avalia a capacidade funcional, especialmente em pacientes com problemas cardíacos ou pulmonares
  • Teste de esforço cardiopulmonar: fornece uma avaliação mais detalhada da função cardiorrespiratória

Cada tipo de avaliação tem suas particularidades, sendo indicadas pelo médico dependendo do histórico e condição de saúde do paciente.

Quando e quem deve fazer o exame?

O teste ergométrico é normalmente solicitado pelo clínico geral ou cardiologista em diversas situações, como:

  • Avaliação inicial ou detecção de doença arterial coronariana
  • Suspeita de doenças de má circulação do coração, como angina ou pré-infarto
  • Investigação de dor no peito, arritmias ou sopro cardíaco
  • Observação de alterações na pressão durante o esforço e na investigação de hipertensão arterial
  • Detecção de arritmias cardíacas durante o esforço
  • Avaliação da capacidade cardíaca e da condição respiratória de atletas
  • Avaliação do coração para realização de atividade física
  • Detecção de alterações causadas por sopro no coração e defeitos nas suas válvulas
  • Diagnóstico de doenças cardíacas, como isquemia miocárdica
  • Detecção de distúrbios hemodinâmicos (alterações no fluxo sanguíneo do organismo)

Além disso, pode ser indicado para avaliar a resposta da pessoa a tratamentos com medicamentos para doenças cardiovasculares, sintomas ou tolerância ao esforço.

O que pode ser detectado no exame de teste de esforço?

Algumas das principais condições detectadas no exame são:

  • Isquemia miocárdica: redução do fluxo sanguíneo para o coração, geralmente devido a uma obstrução nas artérias coronárias
  • Arritmias cardíacas: alterações no ritmo normal do coração que ocorrem durante o esforço físico
  • Alterações na pressão arterial: tanto hipertensão quanto hipotensão são identificadas durante o esforço
  • Capacidade cardiorrespiratória: avaliação da função cardíaca e pulmonar durante o exercício
  • Sopro cardíaco e defeitos nas válvulas: são detectados por meio das alterações no padrão de fluxo sanguíneo
  • Distúrbios hemodinâmicos: problemas relacionados ao fluxo sanguíneo nos vasos sanguíneos e câmaras cardíacas

Quais são os valores de referência e o que significam?

Os valores de referência para um teste de esforço variam conforme a idade, sexo e condição física do paciente, mas geralmente incluem:

  • Frequência cardíaca: o paciente deve atingir no mínimo 85% da frequência cardíaca máxima esperada para a sua faixa etária durante o processo
  • Pressão arterial: a pressão sistólica (valor mais alto da pressão arterial) aumenta muitas vezes com o esforço (podendo chegar até 220mmHg), enquanto a diastólica (valor mais alto da pressão arterial) deve manter-se estável ou apresentar uma queda leve (em torno de 10mmHg)

Esses valores são usados para avaliar a resposta do coração ao esforço e ajudam a identificar possíveis anormalidades cardíacas. É importante lembrar que esses são valores gerais e o médico pode considerar outros fatores individuais ao interpretar os resultados do teste.

Como é feito e qual é o tempo de duração do exame?

Para realizar o exame, são conectados eletrodos no tórax do paciente e um aparelho para medir a pressão no braço. A pessoa então caminha ou corre na esteira, ou pedala na bicicleta ergométrica. A velocidade é controlada e aumentada aos poucos pelo médico. Os sinais enviados pelos eletrodos são avaliados em um computador, permitindo detectar alterações no ritmo ou frequência cardíaca, além das variações da pressão arterial durante o esforço físico.

O procedimento leva cerca de 20 minutos para ser concluído, incluindo, em média, 10 minutos de exercício e 6 minutos de recuperação. No entanto, a duração varia dependendo da capacidade física do paciente e do protocolo específico utilizado pelo médico. O exame pode ser interrompido mais cedo se o paciente apresentar sintomas como cansaço excessivo, dor no peito, elevação exagerada da pressão arterial ou arritmias complexas.

Como se preparar e quais os cuidados após o exame?

Ao se preparar para o teste de esforço, é importante seguir algumas recomendações para garantir a precisão dos resultados e a sua segurança durante o exame. Aqui estão algumas dicas:

  • Não realize exercícios físicos 24 horas antes da avaliação
  • Durma bem na noite anterior
  • Não fique de jejum, faça uma refeição leve 2 horas antes do teste, optando por alimentos de fácil digestão, como iogurte, maçã ou arroz
  • Use roupas confortáveis e tênis adequados para exercícios físicos
  • Não fume por pelo menos 2 horas antes e 1 hora após o exame

É importante informar o médico sobre qualquer medicamento que esteja tomando, pois alguns precisam ser interrompidos antes do exame.

Após realizar o teste, não há cuidados especiais que precisam ser seguidos. Procure apenas descansar, hidrate-se bem e retome suas atividades gradualmente, especialmente se sentiu algum desconforto durante o processo.

Quais são as contraindicações e fatores de risco?

As contraindicações para o teste ergométrico são divididas em absolutas e relativas.

Contraindicações absolutas são aquelas que representam um risco significativo para o paciente se o teste for realizado, como:

  • Infarto agudo do miocárdio recente (dentro de dois dias)
  • Angina instável que está ocorrendo (48 a 72 horas sem estabilizar)
  • Arritmias não controladas com comprometimento hemodinâmico
  • Estenose valvular grave sintomática (estreitamento da válvula aórtica, dificultando o fluxo de sangue do coração para o resto do corpo)
  • Insuficiência cardíaca descompensada
  • Endocardite ativa
  • Miocardite aguda ou pericardite (inflamação do pericárdio, membrana que envolve o coração)
  • Dissecção aguda da aorta (rasgo na camada interna da parede da aorta)

Já as contraindicações relativas são situações em que os benefícios do exame superam os riscos. Elas devem ser avaliadas com cautela. Entenda:

  • Hipertensão arterial sistêmica não controlada (com níveis superiores a 200/100 mmHg)
  • Pericardites ou miocardites agudas
  • Estenose aórtica grave sintomática
  • Doenças febris
  • Limitação física ou psicológica que impeça a realização adequada do exercício
  • Intoxicação medicamentosa
  • Distúrbios hidroeletrolíticos e metabólicos não corrigidos (desequilíbrios nos eletrólitos do corpo, substâncias essenciais para a condução de impulsos nervosos, contração muscular e equilíbrio do pH do sangue)

Os fatores de risco associados ao teste incluem eventos adversos raros, mas graves, como infarto do miocárdio, arritmias cardíacas que levam a complicações e, em casos extremamente raros, morte.

Outros riscos menos graves são: queda da esteira, tontura ou dor no peito durante o teste. É importante que ele seja realizado em um ambiente controlado com equipe médico qualificada presente, a fim de gerenciar quaisquer complicações que possam surgir.

É importante que o especialista avalie cada caso individualmente para determinar a segurança do teste. Se você tiver alguma condição específica ou estiver tomando medicamentos, converse com seu médico para entender se o procedimento é seguro para você.

Assine e agende um exame

Para ter acesso aos descontos em exames, escolha a assinatura ideal para você

Faça parte da Vale Saúde e tenha desconto em procedimentos cirúrgicos!

1

Faça seu cadastro e assine

Assinaturas a partir de R$ 14,90/mês, sem carência e sem mudança de preço por idade

2

Baixe o App Vale Saúde

É só acessar a loja de aplicativos de seu celular.

Botão da Play Store
Botão da Apple Store

3

Agende seu exame

Confira a rede credenciada para escolher a melhor opção de laboratório ou clínica para você. Depois, é só agendar seu exame e nos enviar o pedido médico.

Tudo pelo App!

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil