Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Densitometria Óssea

Exame é o principal meio de prevenir e combater a osteoporose

Ícone de exame médico

Exames laboratoriais e de imagem

A PARTIR DE

R$ 4,90

Consultas presenciais e por telemedicina

A PARTIR DE

R$ 70

Pronto atendimento online 24h por dia

R$ 49,90

Por consulta

O que é a densitometria óssea?

A densitometria óssea** é um exame de imagem**preventivoutilizado para detectar a perda precoce de perda de massa óssea . Geralmente é realizado em regiões como a coluna lombar e o fêmur, com um aparelho duplo de raio-X chamado de densitômetro.

O procedimento é seguro, rápido e eficaz, e apresenta pouca liberação de radiação. Pode ser solicitado por vários especialistas, entre eles ortopedistas , ginecologistas , geriatras , reumatologistas e endocrinologistas.

É o principal método para identificar baixos níveis de cálcio , substância responsável por garantir densidade, estrutura e força aos ossos. Quando há uma perda considerável desse mineral, doenças como osteopenia e osteoporose surgem.

Essas duas condições são causadas por falta de massa dos ossos e aumentam os riscos de fraturas e complicações sérias. Com a densitometria óssea, é possível detectar quadros dessas enfermidades de maneira prévia, evitando lesões graves no futuro.

Para que serve a densitometria óssea?

Esse exame tem como principal objetivo identificar a existência de osteopenia ou osteoporose ao verificar valores anormais na massa óssea do paciente.

A osteoporose é uma doença crônica (não tem cura) e que piora com o passar o tempo. É caracterizada pela perda de densidade óssea e deterioração dos ossos, o que os torna fragilizados e aumenta as chances de fraturas.

Já a osteopenia representa uma perda de massa óssea significativa, mas que ainda não chegou ao nível de osteoporose. Mesmo assim, requer atenção e acompanhamento.

Com as imagens obtidas na densitometria óssea, é possível diagnosticar a perda de cálcio em seus estágios iniciais, quando ainda não consegue ser visualizada em uma imagem de raio-X simples. Desse modo, a detecção é precoce e o médico pode iniciar um tratamento com medicamentos que retenham a massa óssea , se houver necessidade.

Quais doenças o exame detecta?

Além da osteoporose e da osteopenia, a densitometria óssea também é utilizada para diagnosticar outras doenças que afetam os ossos, como:

  • Osteomalácia (condição que afeta os tecidos ósseos, causando deformidade)
  • Doença de Paget (enfermidade em que a renovação óssea não acontece como deveria, resultando em ossos deformados)
  • Hipoparatireoidismo (doença que causa níveis baixos de cálcio no sangue, levando à deficiência do mineral)

Quando e quem deve fazer a densitometria óssea?

Conforme recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a densitometria óssea deve ser realizada em:

  • Mulheres a partir dos 65 anos e homens a partir dos 70 anos
  • Mulheres que estão na menopausa
  • Pessoas com deficiência de vitamina D, especialmente mulheres após os 50 anos
  • Pessoas que possuem doenças inflamatórias na flora intestinal, como a Doença de Crohn
  • Pessoas que fumam, são sedentárias e consomem álcool em excesso
  • Pessoas com mais de 50 anos que tiveram qualquer tipo de fratura
  • Adultos que possuem condições como artrite reumatoide, espondilite anquilosante e lúpus (que aumentam as chances de desenvolver osteoporose)
  • Adultos que utilizam medicamentos relacionados à perda de massa óssea, como corticoides
  • Pessoas que têm deficiência de hormônios sexuais
  • Pacientes que apresentaram evidência de osteoporose no exame de raio-X
  • Pessoas que têm histórico familiar de fraturas

O procedimento ainda é indicado para monitorar a evolução de quadros confirmados de osteopenia ou osteoporose.

A periodicidade do exame depende de cada paciente. No geral, é aconselhado realizar o teste a cada 2 anos. Em algumas situações, se os resultados anteriores estiverem normais, a frequência pode aumentar para cada 5 anos.

A densitometria óssea não é recomendada para gestantes e indivíduos que tenham realizado outros exames com uso de contraste nos últimos 14 dias.

Como é feito e qual é o tempo de duração do exame?

O paciente deve utilizar uma roupa fornecida pelo laboratório, pois não é permitido realizar o procedimento com qualquer tipo de metal, bijuterias ou acessórios. Depois, o técnico irá solicitar que a pessoa se deite no aparelho (chamado de densitômetro) e alinhe o seu corpo conforme a necessidade do teste.

Na maioria das vezes, o rastreamento é feito na coluna lombar e na região do fêmur, locais em que as fraturas podem ocasionar complicações mais graves. A análise apenas dessas regiões é capaz de oferecer resultados compatíveis com todo o esqueleto.

Em pacientes idosos ou que apresentam a impossibilidade de realizar o exame nos locais mencionados, é possível realizar a varredura no antebraço. Existe, também, a densitometria de corpo total, que disponibiliza valores de massa gorda e magra, musculatura dos braços e das pernas , além de ainda analisar a densidade dos ossos.

O procedimento dura, em média, 15 minutos. É simples, indolor e tende a não causar desconforto , pois o equipamento permanece afastado do corpo do paciente, evitando crises de claustrofobia, por exemplo. As imagens são emitidas de maneira instantânea e prática.

Como se preparar e quais são os cuidados após a densitometria óssea?

No momento do exame, não é permitido usar roupas com metal e acessórios como piercings, brincos, pulseiras, cintos e colares. Além disso, ainda é importante:

  • Não ingerir comprimidos que contenham cálcio nas 24 horas que antecedem a densitometria óssea
  • Não tomar suplementos minerais na manhã do teste
  • Não fazer outros exames que precisem utilizar contraste nos últimos 14 dias

Após o término da densitometria óssea, o paciente pode retornar imediatamente para as suas atividades. Não é necessário permanecer em repouso, nem seguir qualquer outro tipo de recomendação.

Existem riscos em fazer o exame?

O densitômetro opera com quantidades mais baixas de radiação do que um raio-X tradicional. Dessa forma, a densitometria óssea é totalmente segura e não oferece qualquer tipo de risco à saúde.

O exame também não provoca dor e é muito prático, porque não requer preparos específicos, nem cuidados após a finalização do procedimento.

Com uma assinatura da Vale Saúde , você consegue realizar esse procedimento em várias regiões do Brasil com um preço acessível , além de também ter acesso a consultas com médicos especialistas. Saiba mais!

Assine e agende um exame

Para ter acesso aos descontos em exames, escolha a assinatura ideal para você

Faça parte da Vale Saúde e tenha desconto em procedimentos cirúrgicos!

1

Faça seu cadastro e assine

Assinaturas a partir de R$ 14,90/mês, sem carência e sem mudança de preço por idade

2

Baixe o App Vale Saúde

É só acessar a loja de aplicativos de seu celular.

Botão da Play Store
Botão da Apple Store

3

Agende seu exame

Confira a rede credenciada para escolher a melhor opção de laboratório ou clínica para você. Depois, é só agendar seu exame e nos enviar o pedido médico.

Tudo pelo App!

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil