Vale Saúde - Logomarca

Osteoporose

Entenda a importância da saúde óssea para prevenir a osteoporose e as fraturas decorrentes dessa doença

O que é a osteoporose?

A osteoporose é uma condição que atinge os ossos, tornando-os mais porosos, sem densidade e com maior facilidade em se quebrar.

Essa é uma doença que pode atingir pessoas de ambos os sexos, mas é mais comum em mulheres com mais de 45 anos e está muito ligada à menopausa. Isso porque, nesse período, o organismo feminino para de produzir um hormônio importante, chamado de estrogênio.

Sem a produção de estrogênio, há uma diminuição no depósito de minerais e cálcio nos ossos. Isso torna o esqueleto mais frágil, principalmente nos ossos do punho, da bacia, da coluna e do fêmur.

Além da menopausa, há outras causas para a osteoporose, como pouco consumo de vitamina D e cálcio, tabagismo e consumo abusivo de álcool, café e refrigerantes com base de Cola, vida sedentária e má alimentação, histórico familiar e doenças como diabetes, artrite, leucemia e linfoma.

Quais são os principais sintomas da osteoporose?

É importante ressaltar que muitas vezes a pessoa não sabe que tem osteoporose até cair e/ou sofrer uma fratura. Entretanto, esses são alguns dos sintomas que podem tornar o diagnóstico da doença mais simples:

  • Fratura nos ossos
  • Quedas
  • Deformidade
  • Dor crônica
  • Redução na estatura
  • Formigamento nas pernas
  • Postura encurvada
  • Perda na qualidade de vida

Como fazer o diagnóstico?

O nosso esqueleto vive em constante renovação, e dois tipos de célula - os osteoclastos e os osteoblastos - são os principais responsáveis por esse processo. Enquanto os osteoclastos trabalham na absorção de minerais, eliminando tecidos e criando cavidades; os osteoblastos preenchem essas cavidades, produzindo novos ossos com a ajuda do cálcio e da vitamina D.

Depois dos 40 anos, a renovação óssea já se torna mais lenta. Unida a algumas razões que citamos acima, essa lentidão faz com que os ossos comecem a se degradar mais rápido do que o corpo consegue produzir nova massa óssea.

Em um exame chamado densitometria, realizado na coluna lombar e no fêmur, o médico irá obter três tipos de resultado: normal, osteopenia ou osteoporose, sendo que a osteoporose é o quadro mais grave.

A osteopenia é uma condição anterior à osteoporose e que também é muito difícil de ser diagnosticada previamente, por ser assintomática. Por isso, fazer exames preventivos, principalmente em mulheres acima de 40 anos e em quem já tem o histórico da doença, é o melhor caminho para ter um tratamento mais assertivo.

Quais são os tratamentos para a osteoporose?

Caso o exame de densitometria óssea aponte osteopenia, o médico irá indicar, antes de mais nada, uma dieta balanceada e rica em cálcio, além de exercícios físicos e consumo de vitamina D.

Se o paciente já apresentar um quadro de osteoporose, o especialista provavelmente irá receitar medicamentos como os bifosfonatos, que possuem eficácia no aumento da massa óssea nas regiões da coluna e do quadril.

A calcitonina, aplicada por injeção ou utilizada por meio de nebulizador, também ajuda a evitar a degradação óssea. Lembrando que, mesmo com o uso de remédios, ter uma boa alimentação e praticar exercícios continua sendo muito importante.

Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Nutricionista

Leia mais no nosso blog Saúde V