Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Saúde V


Saúde e Bem-estar

Alimentação

Dicas e Curiosidades

Exames

Saúde Mental

Exames

Qual exame detecta angina? Fique atento aos sintomas

08 de

agosto

de 2023

qual exame detecta angina
assinatura vale saúde

Se tiver dor forte no peito, paciente deve buscar ajuda médica para fazer um eletrocardiograma

Como saber se você tem angina?

As doenças cardiovasculares, que envolvem o coração, órgão vital do nosso corpo, e seu sistema circulatório, são crônicas e a principal causa de mortes em todo o planeta. Por isso, é importante que essas condições sejam devidamente diagnosticadas e tratadas corretamente.

Caracterizada por um grande desconforto e pressão no peito, a angina serve como um alerta para prestar mais atenção a essa parte do organismo e procurar ajuda médica. Essa forte dor na região do tórax é causada pela falta de oxigênio no coração. Na maioria das vezes, é acompanhada de uma sensação de aperto e queimação, que pode se espalhar para os braços, costas e pescoço.

Trata-se de um conjunto de sintomas provocados pela limitação da irrigação e baixo suprimento de oxigênio ao músculo cardíaco. Essa insuficiência ocorre em razão do estreitamento das artérias que levam sangue ao órgão (aterosclerose). A evolução do caso de angina pode provocar um infarto.

Neste artigo, vamos explicar mais detalhadamente os sintomas das crises, como diagnosticar a doença e quais cuidados devem ser tomados. Continue lendo!

Assine o App da Vale Saúde: Pronto Atendimento Online 24h por R$ 49,90

Quais são os sintomas da angina?

Os principais sintomas de angina são:

  • Sensação de queimação, aperto ou dor no peito, que pode durar até 20 minutos e que é capaz de irradiar para ombro, braço, pescoço e mandíbula (principalmente do lado esquerdo)
  • Formigamento no braço, ombro ou punho
  • Náusea e enjoo
  • Suor frio
  • Falta de ar e respiração rápida
  • Cansaço
  • Taquicardia (batimentos cardíacos acelerados)
  • Sensação de indigestão

Os sintomas podem ser desencadeados após esforços ou exposição ao frio. No entanto, em alguns casos, acontecem também durante o repouso. Além disso, a intensidade dessas reações varia de acordo com o tipo da angina.

O cardiologista deve ser consultado para fazer uma avaliação dos sintomas e fechar o diagnóstico, sendo iniciado logo o tratamento mais adequado.

Como confirmar o diagnóstico?

O diagnóstico da angina é feito a partir da história clínica do paciente e de um exame físico feito pelo médico em consultório. Dependendo do caso, o especialista pode solicitar os seguintes exames complementares:

  • Eletrocardiograma
  • Ecocardiograma (ECG)
  • Dosagem de enzimas cardíacas no sangue
  • Holter 24 horas
  • Teste de esforço (na esteira ergométrica)
  • Cintilografia
  • Tomografia cardíaca e de coronárias
  • Ressonância cardíaca
  • Coronariografia
  • Cateterismo cardíaco

O cateterismo cardíaco é um exame muito importante, pois, além de quantificar de forma mais exata a obstrução dos vasos e avaliar a presença de alterações do fluxo de sangue, é capaz de tratar a causa da obstrução, por meio da angioplastia, com implante de um stent ou uso de um balão, para abrir a artéria.

Assine o App da Vale Saúde: Plano Individual por R$ 14,90/mês

Angina aparece no eletrocardiograma?

Sim, o eletrocardiograma (ECG) é capaz de apontar algumas alterações, entre elas, a redução temporária do fluxo sanguíneo no coração. Ele é o primeiro exame a ser realizado quando um paciente dá entrada na emergência com dores fortes no peito, pois pode mostrar imediatamente se está ocorrendo um infarto.

Normalmente, os médicos diagnosticam angina com base na descrição dos sintomas. É possível que um eletrocardiograma detecte pouco ou nada anormal entre e, às vezes, até mesmo durante as crises de angina.

Durante uma crise, a frequência cardíaca pode aumentar ligeiramente, a pressão arterial pode subir e, com um estetoscópio, o especialista pode ouvir uma alteração nos batimentos cardíacos. O ECG consegue detectar mudanças na atividade elétrica do coração.

Quando os sintomas são típicos, o diagnóstico clínico geralmente é simples. O tipo de dor, sua localização e sua associação com o esforço, refeições, clima e outras informações pode ajudar os médicos a suspeitarem de angina. A presença de fatores de risco para doença arterial coronariana também ajuda a estabelecer o diagnóstico.

Quais são as causas da angina?

A causa mais comum de angina é a doença arterial coronária, chamada de aterosclerose. Ela é consequência do acúmulo de placas de gordura, colesterol e de outras substâncias nas paredes das artérias, o que restringe o fluxo de sangue para o músculo cardíaco. Nesses casos, a dor se manifesta especialmente após esforço físico e estresse emocional, que fazem com que o coração trabalhe mais e aumente a necessidade de oxigênio.

Em alguns casos, a angina pode ser decorrente de uma anemia grave, devido à baixa concentração de hemoglobina (molécula que transporta oxigênio) nos glóbulos vermelhos. Com esse quadro, há a diminuição de oxigênio chegando ao músculo cardíaco.

Além disso, em situações mais raras, a angina pode ser causada por:

  • Hipertensão arterial grave
  • Estenose da válvula aórtica
  • Espessamento das paredes dos ventrículos
  • Vazamento da válvula aórtica

Também existem alguns fatores de risco:

Quanto tempo dura a angina de peito?

Geralmente, a dor da angina dura apenas alguns minutos, de 5 a 15. Uma crise com sensação de queimação e pressão no peito pode se estender por até 20 minutos.

Ainda é possível ocorrer formigamento e desconforto no ombro, braço, punho, pescoço e mandíbula, com outros sintomas de mal-estar, como falta de ar, náuseas, sudorese e palpitações.

Com frequência, a dor torna-se mais intensa durante a atividade física e diminui durante o repouso. Alguns tipos da doença, entretanto, causam desconforto mesmo quando o paciente está em repouso ou dormindo.

A dor pode ser agravada pelo estresse emocional, estômago cheio e exposição a baixas temperaturas.

Não ignore os sinais da angina. Mesmo que desapareçam temporariamente, ainda é necessário procurar orientação médica, pois pode ser um sinal de que ocorreu uma obstrução temporária capaz de levar a um infarto completo.

Assine o App da Vale Saúde: Plano Familiar por R$ 21,90/mês

O que fazer durante uma crise de angina?

Todas as pessoas com crises de angina devem manter contato regular com o médico, pois ela representa risco de vida em potencial e requer atendimento profissional urgente.

Não espere muito para fazer uso da medicação contra angina. Tome-a de maneira profilática antes de iniciar tarefas extenuantes. Numa crise, quanto mais cedo tomar o remédio, mais eficiente será seu efeito.

Se for a primeira vez que apresenta o conjunto de sintomas e tiver alguns fatores de risco descritos acima, procure logo um pronto-socorro para fazer um eletrocardiograma e descartar a emergência primeiramente cogitada: um infarto, que pode ser fatal sem assistência médica.

Encontre a ajuda necessária na Vale Saúde

Ao assinar a Vale Saúde, você tem acesso a mais de 60 especialidades, incluindo cardiologia.

Além disso, também é possível coletar exames, como os testes de urina e sangue, sem filas e de uma maneira muito mais prática, e agendar exames de imagem solicitados pelos especialistas.

Saiba mais sobre as assinaturas e comece a tratar de si mesmo!

Angina



vale saúde sempre assinatura post

Escrito por Vale Saúde

A Vale Saúde é uma marca Vivo e oferece serviço de assinaturas com descontos e preços acessíveis para você cuidar melhor da sua saúde.

Posts Relacionados

exame tsh

Saiba o que é e para que serve o exame de dosagem de TSH

Teste laboratorial de sangue verifica nível do hormônio que identifica disfunções da glândula tireoide

Exame de VDRL

Entenda para que serve o exame VDRL

Teste laboratorial de sangue é um dos principais exames para diagnosticar a sífilis

gordura no fígado

Gordura no fígado: Qual exame detecta esteatose hepática

Confira quais testes diagnosticam condição causada por sobrepeso e consumo de álcool

Receba novidades em seu email

Inscreva-se na nossa newsletter

Ao se inscrever, você concorda com os termos de uso, a política de privacidade e em ser contatado por SMS, e-mail e telefone.

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil