Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Artrose

No Brasil, 15 milhões de pessoas sofrem com doença degenerativa que gera desgaste das articulações

Consulta presencial com ortopedista

A PARTIR DE

R$ 60*

Consulta online com ortopedista

A PARTIR DE

R$ 105*

Desconto em medicamentos

ATÉ

35%

O que é artrose?

Artrose ou osteoartrite é uma doença que atinge as juntas (articulações) da maior parte das pessoas com mais de 50 anos, um processo de alteração da articulação que tem múltiplas causas. É uma doença bastante relevante e, segundo dados do Ministério da Saúde, a artrose ataca cerca de 15 milhões de pessoas no Brasil, sendo responsável por, em média, de 30% a 40% dos atendimentos de reumatologia em todo o país.

Ela não é resultante somente do envelhecimento. Na verdade, não é todo idoso que terá artrose, embora a maioria deles apresente problemas por causa da doença. A inflamação causada pela doença não é muito intensa, mas colabora para os sintomas e para a deterioração da articulação.

Qual a diferença entre artrite e artrose?

Existe uma certa confusão sobre estes termos e também com a palavra reumatismo, que muitas vezes é usada em substituição da artrose.

Embora comprometam as articulações, elas são doenças bem diferentes. Pode haver muitas causas de artrite, como autoimune e infecciosa. Já a artrose, em geral, ocorre devido ao processo de envelhecimento ou algum trauma.

A grande diferença é a intensidade da inflamação (muito intensas na maioria das artrites, mais delicada na osteoartrite) e o fato de que na osteoartrite tem os fenômenos físicos relacionados a impactos.

O que causa artrose?

Uma boa parte dos ossos é revestida por cartilagem, um material claro e translúcido, sem vasos sanguíneos ou nervos (portanto não sangra nem dói). A cartilagem, que durante os movimentos ajuda no amortecimento de impactos, com a artrose sofre um processo de destruição.

A partir disso, os ossos logo abaixo da cartilagem enfrentam mais pressão e, com o tempo, também se deterioram. Com isso, músculos, tendões e ligamentos que envolvem a articulação acabam sendo afetados na artrose, causando uma síndrome de dor articular e limitação funcional.

Diferente da cartilagem, os ossos abaixo dela possuem muito sangue e nervos. Portanto, na artrose, as dores podem ter origem no osso ou outras estruturas com nervos. A maior probabilidade é de que a dor seja fruto de problemas no conjunto dos tecidos.

A obesidade não é um fator que causa o problema, porém, obesos não apenas possuem maior risco de ter a doença, como também de manifestar artrose mais grave.

A idade avançada não causa artrose, no entanto, quanto mais idoso, obeso e sedentário, maior o risco de sofrer com ela.

Quem realiza esforço físico com carga excessiva, como carregar peso nas costas, na cabeça ou subir e descer escadas, pode desenvolver artrose mais cedo. Isso também vale para atletas, que usam e desgastam algumas articulações.

Quais são os principais sintomas?

A inflamação parece ser o maior motivo de as pessoas apresentarem sintomas como:

  • Dores
  • Sensação de estalos nas articulações
  • Inchaços
  • Dificuldades para movimentar as juntas
  • Deformidades, com desvio do eixo dos ossos

Há uma parcela considerável de pessoas com artrose que praticamente não apresentam sintomas. Em pessoas em que isso ocorre, a dor é a manifestação principal. Em geral, a dor está ligada a alguma atividade física, mesmo que seja o simples ato de caminhar.

Quais os tipos de artrose?

Muita gente tem alterações decorrentes da artrose, sem ao menos se dar conta disso. Na maioria das vezes, “bico-de-papagaio” e joanete são consequências da doença.

Outros exemplos:

Artrose nas mãos

São alterações nas articulações dos dedos, mais comuns entre a falange do meio e a última. Nódulos se formam, muitas vezes doendo mais pela manhã, ao acordar. Há deformidades e inchaço, com desvio dos dedos.

Artrose na coluna

São os chamados “bicos-de-papagaio”. Mais comuns nas regiões lombar e cervical (pescoço), que são as com mobilidade maior na coluna.

Artrose nos joelhos

São uma forma muito comum, causando dor, inchaço, deformidades, estalos e dificuldades para locomoção.

Artrose no quadril

Com sintomas similares à artrose no joelho, às vezes pode ocorrer de modo relativamente rápido. Em algumas situações, requer cirurgia para substituir a articulação do quadril por uma prótese.

Quais os fatores de risco?

Gênero

Na maioria das vezes, as mulheres são as que mais sofrem com a artrose, por causas hormonais, embora a doença também ataque homens.

Hereditariedade

Embora a artrose não seja uma doença genética, há a tendência que ela ocorra mais em indivíduos de uma mesma família, sobretudo nas mãos.

Idade

A maioria dos pacientes com artrose tem mais de 50 anos. Não há estatísticas precisas, mas praticamente todos acima de 60 anos possuem algum acometimento nas articulações que pode ser decorrente da doença.

Como prevenir Artrose?

Manter o peso ideal é sempre indicado como a forma principal de prevenir a artrose. Ao ficar dentro do peso estipulado para a sua altura, o indivíduo não estará sobrecarregando as articulações, sobretudo as dos pés, do joelho e tornozelo.

Realizar atividades físicas de maneira regular e com orientação médica é importante. Ser sedentário é algo ruim, mas o exercício também precisa ocorrer na medida certa.

Artrose tem cura?

Não existe cura definitiva para a artrose. No entanto, existem vários tratamentos que envolvem medicamentos e outras medidas. Todos os tipos de tratamentos são importantes e o objetivo é dar melhor qualidade de vida aos pacientes e aliviar os sintomas.

Uma abordagem multiprofissional com fisioterapeutas, educadores físicos e outros profissionais pode ajudar muito no controle de sintomas.

Existe tratamento sem o uso de medicamentos?

Existe sim. Terapia não farmacológica!

As intervenções não farmacológicas são a base do tratamento da Osteoartrite e devem ser tentadas primeiro, seguidas ou em conjunto com medicamentos para aliviar a dor quando necessário.

Terapias não farmacológicas incluem controle de peso e exercícios, órteses e órteses de pé para pacientes adequados a essas intervenções, educação e uso de dispositivos auxiliares quando necessário.

Os exercícios têm efeitos semelhantes na dor e na função em comparação com os medicamentos anti-inflamatórios.

Uma combinação de exercícios aeróbicos e de fortalecimento é geralmente indicada para abordar todos os tipos de incapacidades relacionadas à osteoartrite, mas a prescrição ideal deve ser individualizada.

A perda de pelo menos 10% do peso corporal por meio de uma combinação de dieta e exercícios foi associada a uma redução de 50% nos níveis de dor em pacientes com sobrepeso ou obesidade com osteoartrite de joelho após 18 meses. A perda de peso também pode ser recomendada para pacientes com osteoartrite de quadril, embora não haja estudos de alta qualidade científica avaliando seu impacto nos sintomas. Órteses, auxiliares de marcha (como bengalas e outros) e joelheiras para pacientes com desalinhamento podem melhorar a dor e devem ser considerados como tratamentos adjuvantes. Além disso, talas são particularmente recomendadas para o tratamento na base do polegar.

Como é feito o tratamento com medicamentos?

O tratamento com medicamentos requer orientação médica, portanto, não ceda a “receitas maravilhosas”. Há remédios ditos naturais que possuem anti-inflamatórios e corticoide na mesma composição.

Em muitas situações, isso pode trazer graves efeitos colaterais. Você também deve tomar muito cuidado com fórmulas mirabolantes com uma soma muito grande de medicamentos na sua composição.

A terapia com remédios só deve ser usada durante os períodos em que os sintomas estão presentes, uma vez que nenhum medicamento mostrou ser uma cura da doença.

Também não é recomendado suplementos nutricionais como glucosamina, condroitina, vitamina D, diacereína e óleo de peixe devido à falta de evidências claras que demonstrem um benefício clinicamente importante desses suplementos.

Cirurgia

Na maioria das vezes, a cirurgia para artrose é a colocação de uma prótese.

É uma medida válida quando a articulação já está seriamente danificada ou o paciente apresenta incapacidade e muita dor que não podem ser tratadas clinicamente.

Tenha a ajuda necessária com a Vale Saúde

Mas, para ter o diagnóstico e o tratamento correto, o mais indicado é procurar um médico.

Na Vale Saúde, você encontra especialistas como fisioterapeuta, reumatologista, terapeuta ocupacional e nutricionista com consultas a partir de R$ 90,00.

Saiba mais sobre as nossas assinaturas e comece a cuidar da sua saúde agora mesmo!

Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Terapeuta ocupacional

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil