Vale Saúde - Logomarca
Método terapêutico beneficia pessoas que têm problemas em realizar atividades corriqueiras

Terapeuta ocupacional

Método terapêutico beneficia pessoas que têm problemas em realizar atividades corriqueiras

Qual a função de um terapeuta ocupacional?

O terapeuta ocupacional possui formação nas áreas de Ciências da Saúde e Sociais. Sua função é avaliar os pacientes para identificar alterações comportamentais ou de saúde, sendo físicas ou psicológicas, que impedem o desenvolvimento de ações básicas do dia a dia.

Se pararmos para pensar em nossa rotina, podemos perceber várias atividades consideradas comuns, como tomar banho, escovar os dentes, preparar um café da manhã.. Mas, para algumas pessoas, essas ações são complicadas ou até impossíveis de serem realizadas.

É nesse momento que o terapeuta ocupacional atua com grande importância e impacto, porque ele vai buscar auxiliar o paciente a realizar essas atividades diárias (chamadas de ocupações) quando há dificuldades.

É possível encontrar terapeutas ocupacionais em áreas médicas, como hospitais, clínicas, ambulatórios e asilos, mas eles também atuam com frequência em projetos sociais, escolas, empresas, presídios e com atendimento à domicílio.

Essa atuação ampla acontece porque a terapia ocupacional atende desde recém-nascidos até idosos. Todas as pessoas que apresentam alterações no desempenho diário ou possuem dificuldade na realização de tarefas cotidianas podem recorrer à terapia ocupacional.

Quais são as condições tratadas pelo terapeuta ocupacional?

Qualquer condição, seja ela permanente ou temporária, que comprometa a autonomia do paciente de realizar atividades do dia a dia, pode ser tratada na terapia ocupacional. Algumas das mais frequentes são:

  • Transtornos mentais, como ansiedade, depressão, bipolaridade
  • Necessidade de reintegração social e/ou reabilitação
  • Problemas físicos e/ou psicológicos causados por acidentes ou traumas
  • Problemas psicomotores
  • Crianças com atrasos neurológicos
  • Problemas de aprendizagem

Quando saber se devo consultar um terapeuta ocupacional?

Em casos de traumas físicos que impedem, por exemplo, a mobilidade, a necessidade de contar com os cuidados de um terapeuta ocupacional é mais clara.

Entretanto, em situações mais silenciosas, como no caso de transtornos mentais, entender a importância do auxílio de um terapeuta ocupacional pode não ser tão óbvio. Por isso, se no decorrer dos dias você sente dificuldade em realizar ocupações e isso está atrapalhando sua vida social e profissional, é essencial buscar apoio na terapia ocupacional.

Como a terapia ocupacional é feita?

A terapia ocupacional é individual e personalizada. Durante as sessões, o terapeuta irá analisar as habilidades e dificuldades do paciente, criando estratégias para que a pessoa recupere o máximo possível da sua autonomia.

Com crianças, por exemplo, uma tática muito utilizada são as brincadeiras direcionadas, que buscam estimular partes motoras, sensoriais e neurológicas dos pequenos.

com quem sofreu acidentes ou tem problemas psicomotores, a terapia é focada em evitar ao máximo o desgaste das articulações e na adaptação de algumas atividades. Essas adaptações podem acontecer por meio de tecnologias ou até mesmo aparelhos, como muletas e cadeira de rodas.

Pessoas com transtornos mentais também devem aproveitar totalmente a terapia ocupacional. Nesses casos, o terapeuta pode trabalhar para criar uma rotina que aumente o senso de propósito do paciente, melhorando a independência, a autoestima e a confiança da pessoa.

É importante dizer que o terapeuta ocupacional não se concentra apenas na condição incapacitante do indivíduo. Ele vai muito mais além, procurando entender como era a rotina antes desses sintomas, para entender melhor os interesses, vontades e prazeres.

Há diferença entre a terapia ocupacional e a fisioterapia?

Essas duas áreas podem gerar dúvidas, já que ambas buscam melhorar a autonomia e mobilidade de pacientes em seu dia a dia e dividem o mesmo conselho de classe, chamado de Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional.

Mas são especialidades muito diferentes e devemos destacar que uma não substitui o trabalho da outra e, em alguns casos, são complementares, de acordo com as necessidades apresentadas pelo paciente.

A fisioterapia é a área responsável por tratar as habilidades motoras por meio de processos variados, enquanto a terapia ocupacional trata das habilidades sensoriais, cognitivas e móveis, sejam elas físicas ou mentais.

Leia mais no nosso blog Saúde V