Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Lombalgia

Dor na região lombar tem como principal causa a má postura

Consulta presencial com ortopedista

A PARTIR DE

R$ 60*

Consulta online com ortopedista

A PARTIR DE

R$ 105*

Desconto em medicamentos

ATÉ

35%

O que é lombalgia?

A lombalgia é a famosa dor na lombar, região mais baixa da coluna, que fica perto da bacia. A dor pode passar também para as nádegas e no posterior das coxas, mas geralmente não ultrapassa os joelhos.

Embora seja muito comum (de acordo com a OMS, 85% das pessoas no mundo sentiram, sentem ou sentirão dor na lombar), o problema pode ser incapacitante para alguns pacientes. A lombalgia não é uma doença por si, mas pode ser um sintoma ou uma consequência de alguma doença, como a hérnia de disco. No entanto, a causa mais comum é a má postura.

Quais são os principais sintomas?

  • Dor na lombar que irradia para as nádegas e pernas
  • Dormência
  • Formigamento
  • Espasmos musculares

Em casos mais graves, pode ocorrer perda de sensibilidade no local das dores.

O que causa lombalgia?

Na maioria das vezes, a causa da lombalgia é postural. Ou seja, a dor surge após um movimento errado e pela má postura do paciente.

Mas como existem várias composições na coluna, que incluem ligamentos, tendões, músculos, ossos, articulações e disco intervertebral, há várias possíveis causas para esse tipo de dor. Além disso, idade e rotina também podem influenciar na causa e na intensidade da lombalgia.

Algumas razões para esse incômodo estão no dia a dia das pessoas, como:

  • Carregar peso em excesso ou de maneira errada
  • Pegar algum objeto em um local alto, inclinando demais o corpo para trás
  • Abaixar para pegar algum objeto sem dobrar os joelhos
  • Dormir de mal jeito
  • Sentar-se de mal jeito
  • Passar muito tempo sentado ou deitado
  • Ter má postura durante o trabalho

A lombalgia também pode ser causada por traumas na região lombar, como:

  • Pancadas após uma queda
  • Acidentes
  • Lesões durante a prática de esportes
  • Lesão por esforço repetitivo (LER)

Há, ainda, algumas doenças que podem causar lombalgia:

  • Hérnia de disco
  • Artrose
  • Inflamações
  • Infecções
  • Escorregamento de vértebra
  • Doenças emocionais, como estresse e depressão
  • Gravidez ectópica
  • Fibromialgia
  • Obesidade

Mulheres também podem sentir dor na lombar durante o período menstrual.

Quais são os tipos de lombalgia?

Existe a lombalgia aguda ou crônica:

Lombalgia aguda

É o tão comum “mau jeito” na coluna, que pode acontecer depois de exercícios físicos, pancadas e má postura.

Nesses casos, a dor dura entre quatro e seis semanas. Grande parte dos pacientes melhora após esse tempo, mas uma parcela pode desenvolver lombalgia crônica.

Lombalgia crônica

A lombalgia é classificada como crônica quando o paciente relata dor por mais de 12 semanas. É uma evolução da lombalgia aguda, que citamos acima, e também pode ser uma condição que afeta pacientes que possuem doenças como hérnia de disco e artrose.

O nível de dor depende de cada pessoa e da lesão desenvolvida, e muitas vezes pode ser incapacitante, fazendo com que o paciente se afaste do trabalho e de outras atividades.

Lombalgia tem cura? Como deve ser feito o tratamento?

O tratamento vai depender das causas e do tipo de lombalgia que o paciente apresenta.

No geral, se a lombalgia é aguda e causada por má postura, a dor geralmente desaparece após algumas semanas, mas a pessoa precisa tomar alguns cuidados relacionados à postura no dia a dia. Também não é recomendado carregar peso, nem fazer exercícios no momento de crise de dor.

No caso de lombalgia crônica, o tratamento deve ser analisado pelo médico ortopedista ou reumatologista (o especialista indicado vai depender da causa da lombalgia).

Já se a dor acontecer por conta de pancadas e acidentes, é necessário fazer exames para checar se não houve nenhum tipo de fratura, inflamação ou infecção na região. Se a causa da dor for uma outra doença, deve ser feito o tratamento adequado para a condição em questão.

O uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios pode ser recomendado nos casos agudos e crônicos. Esses remédios podem ser tomados via oral (em comprimidos ou em gotas) ou aplicados diretamente no local da dor (em forma de pomadas ou gel).

Como impedir que a lombalgia aguda se torne crônica?

É estimado que entre 2 e 7% dos casos de lombalgia aguda se torne crônica. E isso acontece, na maioria das vezes, se o paciente não tomar os cuidados necessários. Não é indicado carregar peso, praticar esportes e fazer exercícios se a lombar estiver doendo. A pessoa também precisa tomar cuidado com a postura: é essencial sentar e deitar corretamente. Se passar muito tempo sentado no trabalho, procure levantar de hora em hora para caminhar um pouco. O repouso também é essencial em alguns casos para evitar que a lesão piore e a dor fique mais forte. Deite-se em uma posição confortável e não faça qualquer esforço físico por alguns dias, até que a dor diminua.

Lombalgia em crianças e adolescentes é grave?

Se a dor na lombar é comum em adultos e em mais de 90% dos casos desaparece sozinha, o quadro é incomum em crianças e adolescentes. Por isso, é necessário ter atenção.

Crianças podem se machucar brincando, correndo ou praticando algum esporte, o que é relativamente normal. No entanto, é preciso consultar um médio ortopedista ou pediatra, principalmente se a dor na lombar vier acompanhada de:

  • Febre e mal-estar
  • Sono interrompido várias vezes por conta da dor
  • Perda de peso
  • Fraqueza nas pernas
  • Caminhar mancando
  • Atividades diárias prejudicadas por causa da dor
  • Dor que persiste por semanas

Se a criança for muito nova, a consulta deve ser mais urgente ainda. Em todos os casos, o médico vai solicitar exames para indicar o tratamento mais adequado.

Como prevenir a lombalgia?

Como a principal causa da lombalgia é má postura, o melhor meio de prevenção é cuidar da sua coluna. Preste atenção ao modo com que você se senta e se deita: a coluna deve ter apoio e ficar esticada na maior parte do tempo.

Também é importante:

  • Proteger a coluna com um apoio nas costas ao realizar ginástica e exercícios
  • Não ficar muito tempo curvado
  • Não carregar peso com frequência
  • Dobrar os joelhos e não a coluna ao se abaixar
  • Levantar de hora em hora se trabalhar ou estudar muito tempo sentado

Outras dicas para evitar a dor na lombar são:

  • Praticar exercícios físicos diariamente, sempre com orientação médica ou de algum profissional da educação física
  • Manter uma dieta balanceada e rica em vegetais, legumes e frutas
  • Não beber e não fumar
  • Cuidar da saúde mental.

Leia também: Tabagismo: você sabia que fumar causa mais de 50 doenças?

Cuide da sua saúde com a Vale Saúde

Na Vale Saúde você encontra mais de 60 especialidades médicas, incluindo ortopedistas, reumatologistas e pediatras para cuidar da sua saúde. Saiba mais sobre as nossas assinaturas agora mesmo!

Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Reumatologista

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Moções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil