Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Calázio

Inflamação na pálpebra superior do olho, muito confundida com terçol

Consulta presencial com oftalmologista

A PARTIR DE

R$ 60*

Consulta online com clínico geral

A PARTIR DE

R$ 90*

Desconto em medicamentos

ATÉ

35%

O que é calázio?

O calázio é uma inflamação que ocorre na pálpebra do olho, na maioria das vezes na parte superior, podendo surgir tanto na parte externa ou interna. Popularmente, é conhecido como “bolinha no olho”, “bolha”, “cisto no olho”, “carocinho” ou até mesmo “espinha no olho”. É uma condição que se manifesta em qualquer idade e não é contagiosa e nem maligna.

Esse problema surge devido à inflamação das glândulas sebáceas localizadas nas pálpebras. Essas glândulas são responsáveis por liberar secreções e líquidos que lubrificam o olho. Quando ficam obstruídas, não conseguem liberar seu conteúdo, resultando na formação de um nódulo cheio de líquido.

Além disso, quanto mais tempo as glândulas permanecem obstruídas, maior o tamanho do calázio e maior a possibilidade de o problema evoluir para questões mais sérias. Um calázio não tratado, por exemplo, leva a problemas como astigmatismo e visão borrada.

Devido à sua característica, é frequentemente confundido com terçol, porém, embora pareçam iguais, possuem causas divergentes. O calázio é uma inflamação nas glândulas sebáceas localizadas nas pálpebras, devido ao acúmulo de gordura. Já o terçol é uma infecção bacteriana que atinge essas mesmas glândulas.

Quais são os sintomas?

Além da protuberância e inchaço, outros sintomas comuns do calázio são:

  • Área sensível e dolorida
  • Pele avermelhada ou vermelha
  • Região com uma temperatura mais quente que o normal
  • Aparecimento de cisto ou caroço
  • Aumento gradativo da lesão
  • Irritação no olho
  • Dificuldade para enxergar
  • Lacrimejamento

Nem sempre esses sintomas se manifestam simultaneamente. É comum que dores e irritação diminuam após alguns dias, o que dá a falsa sensação de que o problema está sendo curado. No entanto, o caroço formado pode continuar a crescer e afetar ainda mais o globo ocular e a visão.

A duração do calázio varia, cerca de 30 dias, dependendo da gravidade da lesão.

Se identificar que está com essa condição, não aperte, esprema ou pressione a região, pois isso prejudica os olhos e até piora a inflamação. Evite passar as mãos ou dedos nos olhos em qualquer hipótese.

Quais são as causas do calázio?

O calázio é causado pela obstrução da glândula de Meibômio, responsável pela produção de secreção sebácea (um líquido fino e oleoso que lubrifica o olho). Essa glândula está localizada nas pálpebras superiores e inferiores, imediatamente atrás dos cílios. Quando a secreção sebácea fica presa na região, ela obstrui os dutos que permitem sua saída, levando à inflamação local e gerando um nódulo. Inicialmente, o calázio é pequeno, mas pode aumentar de tamanho se a secreção não for eliminada.

Condições que aumentam a produção de secreção das glândulas sebáceas ou que as influenciam com a presença de bactérias no local, como acne, dermatite seborreica, rosácea, blefarite ou conjuntivite, também são grandes causadores do calázio.

Quais são os fatores de risco?

O calázio pode ser favorecido por vários fatores, incluindo:

  • Blefarite (inflamação das pálpebras)
  • Dermatite seborreica
  • Alergias
  • Poluição do ar
  • Olhos secos
  • Uso de lentes de contato
  • Certas doenças autoimunes, bacterianas ou parasitárias

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico do calázio é feito com base na avaliação clínica, realizada por um oftalmologista. Os passos mais comuns são:

  • Exame físico da pálpebra afetada, para verificar a presença do nódulo e inchaço, além da localização, tamanho e consistência do calázio
  • Verificação do histórico médico, como sintomas, duração e quaisquer outros fatores de risco ou problemas oculares
  • Diferenciação de outras condições semelhantes, como terçol (hordéolo) ou cisto sebáceo
  • Teste de transiluminação, onde o médico usa uma luz para verificar se o inchaço é translúcido (indicando um calázio) ou não (indicando outra condição)
  • Biópsia, em casos raros e graves, se houver suspeita de outras doenças

Se você suspeita de um calázio, consulte um médico para avaliação e tratamento adequados.

Calázio tem cura? Qual o tratamento?

Normalmente, o calázio é tratado de maneira espontânea, a partir de:

  • Aplicação de compressas quentes na área afetada, duas ou três vezes no dia
  • Massagem suave na região

Em alguns casos, se o calázio não responder a essas opções de tratamento, o médico pode injetar corticosteroide (medicamentos anti-inflamatórios) diretamente na área, ou realizar uma cirurgia para a remoção completa e desobstruir a glândula.

Apenas um oftalmologista é capaz de avaliar o caso e recomendar o tratamento mais adequado.

Riscos associados ao calázio

Geralmente, o calázio é uma condição que não apresenta riscos graves à saúde. No entanto, é importante se atentar a alguns pontos:

  • Embora raro, em alguns casos, o calázio vira uma infecção
  • Dependendo do tamanho e da sua localização, ele causa desconforto, sensação de peso na pálpebra e até mesmo afeta a visão se estiver próximo à córnea
  • Algumas pessoas têm tendência a desenvolver calázios repetidamente

Após o tratamento (como compressas quentes ou cirurgia), é possível que uma pequena cicatriz residual fique na pálpebra

É possível prevenir o calázio?

O calázio, assim como outras doenças oculares, são preveníveis realizando alguns cuidados, como:

  • Manter as mãos sempre limpas
  • Evitar coçar ou esfregar os olhos
  • Remover sempre a maquiagem antes de dormir
  • Não compartilhar maquiagem ou lentes de contato com outras pessoas
  • Fazer a higiene ocular regularmente, limpando as pálpebras e a área dos olhos com água morna e toalha limpa
Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Clínico Geral

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Monções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil