Vale Saúde - Logomarca

Sobre a Vale Saúde

Rede de Atendimento

Blog

Ajuda

Síndrome de Tourette

Distúrbio neuropsiquiátrico é caracterizado por múltiplos tiques, motores ou vocais, que persistem por mais de um ano

Consulta presencial com psiquiatra

A PARTIR DE

R$ 60*

Consulta online com psicólogo

A PARTIR DE

R$ 53*

Desconto em medicamentos

ATÉ

35%

O que é a Síndrome de Tourette?

A Síndrome de Tourette (ST) é um distúrbio neuropsiquiátrico caracterizado por tiques múltiplos (movimentos involuntários, súbitos, rápidos, recorrentes), que persistem por mais de um ano e normalmente aparecem na infância. Eles ocorrem de forma contínua ou em acessos e também na forma de vocalizações (barulhos).

Esses tiques podem ser movimentos súbitos da cabeça, ombros ou até mesmo de todo o corpo; piscar ou virar de olhos; caretas; ou comportamentos repetitivos de tocar coisas ou bater com os dedos. Em algumas crianças, esses movimentos assumem um padrão muito complexo e podem até mesmo incluir comportamentos direcionados do tipo cheirar objetos ou ligar e desligar as luzes repetidamente.

Entre os chamados tiques fônicos – emissão involuntária de ruídos, palavras ou expressões, estão fungar, pigarrear ou tossir repetidamente; uma variedade de sons ou gritos; risos involuntários; ecolalia (repetição do que outra pessoa acabou de dizer); palilalia (repetição de palavras que criança acabou de dizer ou emissão em série de várias palavras); coprolalia (dizer palavras socialmente inapropriadas).

Na maioria das vezes, os tiques são de tipos diferentes e variam no decorrer de uma semana ou de um mês para outro. Em geral, eles ocorrem em ondas, com frequência e intensidade variáveis, pioram com o estresse, são independentes dos problemas emocionais e podem estar associados a sintomas de Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), ao Distúrbio de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e a transtornos de aprendizagem. É possível que existam fatores hereditários comuns a essas três condições.

As pessoas com o transtorno relatam ser praticamente impossível resistir à vontade de falar ou expressar esses tiques, mesmo que sejam inapropriados. A tensão para se manter em silêncio ou imóvel tende a piorar a condição e manifestar tiques mais intensos. Por conta disso, pacientes com Tourette têm dificuldade para controlar seus impulsos.

O distúrbio geralmente surge na infância, entre os quatro a seis anos. A síndrome alcança o seu pico de gravidade por volta dos 10 a 12 anos e diminui na adolescência. Os tiques apenas persistem até a idade adulta em 1% das pessoas.

Origem do nome da síndrome

Embora historicamente se considere que o primeiro relato da doença tenha sido feito pelo médico francês Jean Itard, em 1825, ao descrever o quadro da Marquesa de Dampierre (que apresentava o quadro mais estereotipado, caracterizado pela emissão de palavras obscenas em público), o nome da síndrome vem do neurologista Georges Gilles de la Tourette. A partir do caso da marquesa e de outros pacientes que analisou, ele sugeriu, em 1885, que tal quadro clínico constituía uma condição específica, diferente de distúrbios neuropsiquiátricos similares.

Quais são os principais sintomas?

A ansiedade é um dos sintomas predominantes da síndrome, seguida pelos tiques. Eles são separados em duas categorias: os simples (movimentos e vocalizações breves) e os complexos (duram mais tempo e podem evoluir para uma combinação de tiques simples).

Os tiques também podem trazer dificuldades de convívio social. Com alguma frequência, pessoas com Tourette sentem necessidade de usar termos preconceituosos ou fazer gestos obscenos em público.

Essa característica que costuma causar sérios problemas para o paciente e seus familiares, e as situações de mal-entendidos podem elevar o estresse do indivíduo com Tourette.

Veja abaixo uma lista de exemplos de tiques:

  • piscar os olhos
  • fazer caretas
  • balançar os ombros
  • fungar
  • tossir
  • fazer sons guturais
  • fazer gestos obscenos
  • movimentar a cabeça repentinamente
  • repetir palavras ou sílabas de forma involuntária

Se o seu filho manifestar alguns desses padrões de comportamento por um período contínuo, é importante consultar um médico o mais breve possível. Repreender a criança com Síndrome de Tourette não a ajudará a controlar os seus impulsos. Na verdade, os tiques provavelmente se tornarão mais frequentes e indesejados.

Quais são as causas da Síndrome de Tourette?

A Síndrome de Tourette é uma doença genética, mais frequente em pessoas da mesma família, porém não se descobriu sua causa específica ainda. Também há a influência de fatores neurobiológicos e psicológicos para sua incidência.

Quais são possíveis fatores de risco para a síndrome?

A frequência do distúrbio neuropsiquiátrico já foi associada a:

  • Genética
  • Hiperatividade
  • Transtornos de aprendizagem
  • Transtornos de ansiedade
  • Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)
  • Traumatismo craniano
  • Infecções
  • Problemas cardíacos

Como diagnosticar a doença?

O diagnóstico da Síndrome de Tourette é essencialmente clínico, feito por um neuropediatra ou psiquiatra especializado, observando o padrão dos movimentos, e deve obedecer aos seguintes critérios:

  • Tiques motores múltiplos e um ou mais tiques vocais devem se manifestar por algum período contínuo, mas não necessariamente ao mesmo tempo
  • Os tiques devem ocorrer em salvas (diversas vezes por dia), quase todos os dias ou intermitentemente por um período de, pelo menos, seis meses
  • O quadro deve começar antes dos 18 anos de idade

Para auxiliar no diagnóstico, os pais podem observar a manifestação dos tiques e anotar a sua frequência e variedade para, depois, mostrarem as informações ao médico.

Não são necessários exames específicos para identificar esta doença, mas, em alguns casos, o neurologista poderá solicitar ressonância magnética ou tomografia computadorizada, por exemplo, para verificar se existe a possibilidade de ser alguma outra doença neurológica com sintomas semelhantes.

Existe tratamento para a Síndrome de Tourette?

A Síndrome de Tourette não tem cura, mas pode ser controlada com o tratamento adequado. O tratamento deve ser orientado por um médico (neurologista ou psiquiatra), envolvendo medicação e psicoterapia (para crianças e adultos).

Se o quadro clínico da pessoa não for grave, um número limitado de consultas com o psicólogo pode ser o suficiente para tranquilizá-la e modificar como trata o tique. Quanto menos prestar atenção nele, mais fácil será para controlá-lo.

A gravidade do transtorno é medida conforme a vida da pessoa é afetada pelos sintomas, prejudicando suas tarefas diárias ou chegando ao isolamento social e à depressão. Nesses casos, o tratamento pode ser feito com:

  • Topiramato: é um medicamento que ajuda a controlar tiques leves ou moderados, quando existe obesidade associada
  • Antipsicóticos típicos, como haloperidol ou pimozida; ou atípicos, como aripiprazol, ziprasidona ou risperidona
  • Injeções de Botox: são usadas em tiques motores para paralisar o músculo afetado pelos movimentos, reduzindo o surgimento dos tiques
  • Remédios inibidores adrenérgicos: como Clonidina ou Guanfacina, que ajudam a controlar sintomas comportamentais como impulsividade e ataques de raiva

Embora existam diversos remédios psiquiátricos que podem ser indicados para o tratamento da Síndrome de Tourette, nem todos os casos precisam ser contornados com medicamentos. O ideal é agendar uma consulta com o psicólogo ou psiquiatra para determinar a melhor forma de lidar com os sintomas, que pode incluir apenas sessões de terapia cognitivo-comportamental, por exemplo.

Assine e agende uma consulta

Escolha uma assinatura ideal para você e agende sua consulta agora:

Especialistas mais indicados para o tratamento

Psiquiatra

Tire suas dúvidas sobre a Vale Saúde na nossa central de ajuda

Vale Saúde - Logomarca
Vivo - Logomarca

A Vale Saúde é uma assinatura e não um plano de saúde.

*Valores de referência em SP Capital, podem variar dependendo do prestador e região do país, mas o preço exato será informado na solicitação de orçamento e agendamento. Os serviços de saúde são de inteira responsabilidade dos prestadores, sendo a Vale Saúde apenas meio de pagamento e plataforma que conecta o usuário com a rede credenciada. Valores sujeitos a alteração sem aviso prévio.

Copyright © 2022-2023 Vale Saúde. Todos os direitos reservados. CNPJ: 14.336.330/0001-67 | Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini, 1.376 - Cidade Monções 04.571-936 – São Paulo/SP – Brasil